23 C
Piçarras
quarta-feira 17 de abril de 2024


Representantes de postos vão a Brasília negociar

Ouça a Matéria

O Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Litoral Catarinense e Região (Sincombustíveis), juntamente com representantes do setor no Paraná, estiveram em Brasília para negociar a situação dos acessos aos postos às margens de rodovias administradas pela OHL Litoral Sul. Em discussão com a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), os postos obtiveram a aceitação em alguns pedidos feitos para os acessos.
“Conseguimos algumas liberações e outras flexibilidades”, revela o presidente do Sincombustíveis, Roque Colpani, que foi acompanhado de Giancarlo Paso, diretor dos postos no Paraná. Na reunião, dia 17, foi tratada a situação de postos que apresentam problemas para se adequarem ao manual de normas de acessos do Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (DNIT) de 2006.
“Houve o entendimento que os postos em operação, com acessos autorizados pelo DNER ou DNIT, precisarão fazer basicamente as obras de adequação dos acessos, recebendo indultos provenientes de flexibilizações”, afirma Colpani. Ele ressalta importância de que todos os postos tenham em mãos essas autorizações, evitando transtornos com a Concessionária. “Estas obras terão o objetivo de melhorar a segurança dos usuários”, completa.
Os postos não estarão livres do manual de 2006, porém algumas situações poderão ser aceitas, mediante estudo. As distâncias de pontes, viadutos, balanças, Praças de Pedágio e Polícias Rodoviárias são alguns dos casos. “Esta flexibilização será estudada caso a caso, pois cada posto possui um tipo de situação em relação à sua localização na Rodovia”, frisa o presidente.
Algumas obras serão apenas de adequação às pistas de aceleração e desaceleração e outras necessitarão da construção de marginais para acesso dos postos. “Os postos que estão situados próximos de viadutos devem ser os que precisarão de maior investimento financeiro para suas adequações”, comenta Colpani, referindo-se a criação de projetos especiais para manutenção da segurança nas rodovias.
Outro ponto abordado na reunião, foi sobre as normas dos projetos que deverão ser apresentados primeiramente para as Engenharias das Autopistas e, consequentemente, para as Engenharias da ANTT. “Os projetos deverão seguir as normas do manual de 2006”, alerta Colpani. “Devemos alertar a todos os proprietários dos postos para que entendam que as empresas contratadas para a confecção dos projetos, devem entrar em contato primeiramente com o setor de engenharia das concessionárias para que tomem ciência sobre os requisitos básicos que deverão nortear a confecção de todos os projetos”, reitera.
 

Foto por: Felipe Bieging

REDAÇÃO, JORNAL DO COMÉRCIO
REDAÇÃO, JORNAL DO COMÉRCIO
Desde 1989 informando a comunidade. Edição impressa semanal sempre aos sábados.

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você