22.8 C
Piçarras
quarta-feira 24 de abril de 2024


Mesmo com ordem da justiça, escola não recebe reformas

Ouça a Matéria

Apesar do pedido da Justiça para forçar o Governo do Estado a reparar com urgência a estrutura do telhado da Escola Estadual David Pedro Espíndola, no bairro São Cristóvão, nenhuma notificação ou providência tem acontecido. O prazo de 20 dias para reparos dado pelo juiz da comarca Edson de Oliveira já expirou há mais de duas semanas e ainda não houve pronunciamentos nem do Governo nem da Secretaria de Educação do Estado.
O pedido de obras foi recebido através de carta precatória no despacho do Secretário de Educação, entanto o pedido seria também repassado para a Secretaria de Educação da SDR-Norte.
O Ministério Público tinha determinado uma multa de R$ 2.000,00 diários pela falta de acatamento da medida, podendo ainda decretar a interdição do prédio.
No seu ditame, em grau de liminar, o juiz destacou a precariedade do prédio, onde alunos e professores estão sujeitos a acidentes diante da falta de segurança da cobertura, cuja estrutura está deteriorada pelo tempo, infiltrações e cupim. Já a fiação elétrica é um dos principais pontos de preocupação que poderia gerar focos de incêndio em função de pequenos cortocircuitos produto de anos de maresia.
Deverão ser concertados de forma emergencial: telhados, forros, madeirames, telhas, alvenaria, parque infantil e seus equipamentos, além de instalações elétricas como fiações, luminárias e tomadas. Em paralelo, a escola deverá ter um projeto dos Bombeiros para a instalação de sistemas preventivos contra incêndios
 

Foto por: Ezequiel Díaz Savino

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você