28.4 C
Piçarras
sábado 24 de fevereiro de 2024


Educação: Luiz Alves conquista maior nota do Ideb na região da Amfri

Cidade atingiu a maior nota nos Anos Iniciais entre as escolas municipais que formam a região dos onze municípios da Foz do Rio Itajaí

kid raising his hand in classroom
Ouça a Matéria

O Ministério da Educação (MEC) e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) apresentaram os resultados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2021. Eles revelam que Luiz Alves atingiu a maior nota nos Anos Iniciais entre as escolas municipais que formam a região dos onze municípios da Foz do Rio Itajaí, a popular Amfri.

“Parabenizo a todos professores e profissionais da educação por esse resultado, é graças ao esforço individual de cada um deles que conquistamos novamente o 1º lugar na Amfri”, comemora o prefeito, Marcos Pedro Veber. O resultado condiz com provas de Matemática e Língua Portuguesa com alunos do 5º Ano: a média final foi de 6,4. Bombinhas, Itapema e Penha vêm na sequência, com 6,3.

Para o prefeito, “os investimentos feitos em Educação no Município, como construção de escolas e reformas, investimento na capacitação dos professores, merenda de qualidade, salário acima do piso para os educadores e disciplinas diferenciadas na grade curricular, também contribuíram para esse bom resultado”, reforçou o gestor municipal.

O Ideb é um indicador baseado em dois fatores: rendimento e desempenho dos alunos.  Ele foi desenvolvido pelo Governo Federal para avaliar a cada dois anos a qualidade da oferta educacional, abrangendo informações de escolas públicas das redes municipal, estadual e federal, além de escolas privadas.  Esse índice baseia-se fluxo escolar (taxa de aprovação) e nos resultados de desempenho em Língua Portuguesa e Matemática em avaliações nacionais.

A região da Amfri é formada pelos municípios de Balneário Camboriú, Balneário Piçarras, Bombinhas, Camboriú, Ilhota, Itajaí, Itapema, Luiz Alves, Navegantes, Penha e Porto Belo. A Consultora em Educação da AMFRI, Gilmara da Silva, destaca que é válido considerar todo o contexto que envolveu a participação de estudantes nas atividades presenciais ou não, as condições de saúde de muitos estudantes e o acúmulo de aprendizagens que foram trabalhadas em formato diverso do usual (atividades a distância).

“A AMFRI ressalta que não pode comparar dados entre municípios, entre escolas e mesmo o município em relação a ele mesmo. Ou seja, dados de abandono e evasão foram impactantes também para o resultado das avaliações”, explica. Gilmara ainda destaca o compromisso da AMFRI em relação a educação pública gratuita e de qualidade por meio da viabilização de ações territoriais colaborativas e intersetoriais.

“Parabenizamos todas as escolas municipais da região, estendendo para todas as escolas públicas do país que enfrentaram bravamente o desafio de oferecer aulas, de forma tão extraordinária, durante a pandemia entre os anos de 2020 e 2021 e, mesmo assim realizaram a avaliação nacional”, finaliza.

REDAÇÃO, JORNAL DO COMÉRCIO
REDAÇÃO, JORNAL DO COMÉRCIO
Desde 1989 informando a comunidade. Edição impressa semanal sempre aos sábados.

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você