19.1 C
Piçarras
sábado 25 de maio de 2024


Edu de Paula: Piloto de Barra Velha se destaca em prova da Turismo Nacional

Ouça a Matéria

Com direito a uma pole position e dois segundos lugares, o piloto barra-velhense da equipe Duraline Racing, Eduardo Antunes de Paula #222, foi um dos destaques da quinta e penúltima etapa da Turismo Nacional – disputada neste final de semana (23 e 24), no Autódromo Internacional do Velopark, em Nova Santa Rita (RS). Os resultados consolidaram Edu de Paula entre os dez melhores da Categoria A.

“Aqui marcamos nossa primeira pole da Turismo Nacional, e nossas melhores provas até hoje”

EDU DE PAULA

“Valeu Velopark, valeu Rio Grande do Sul. Aqui marcamos nossa primeira pole da Turismo Nacional, e nossas melhores provas até hoje. Velocidade, sempre entre os quatro primeiros, poucos erros e muita constância”, resumiu o jovem piloto, que agora soma 208 pontos, na nona posição. De cinco etapas, Edu de Paula participou de três e agora se prepara para encerrar o ano, em Cascavel (PR) – em dezembro.

Seis provas foram disputadas em pista molhada no traçado gaúcho de 2.278 metros. Edu de Paula terminou em quinto e sexto (resultados somados que o colocaram na 5ª posição) e dois segundos lugares (resultados somados o deixaram na 2ª posição). As duas últimas provas tiveram somas independentes. Na quinta prova, o piloto de Barra Velha terminou em sétimo. Na sexta prova, um acidente o tirou das pistas.

Edu de Paula cravou um pole no chuvoso final de semana gaúcho

Para a última etapa, Edu de Paula vai correr com o novo carro da equipe. “Aprender e colher informações para o ano que vem, estamos terminando de montar nosso carro oficial da equipe Duraline Racing”, encerrou.

ASFALTO X TERRA

O piloto também corre nas provas de terra e revela sua preferência ao volante: “A grande diferença entre a pista de terra e asfalto é a técnica de pilotagem. A terra necessita um pouco mais de arrojo, os freios são jogados para a traseira do carro pra realizar o “flat” – assim que chamamos o famoso drift de tração dianteira. Já o asfalto precisa de uma pilotagem mais calma, freadas em linhas retas e uma reaceleração mais precoce. É difícil dizer qual a preferência. O asfalto é muito competitivo, mas, nada mais divertido do que uma pista de terra”.

VELOCIDADE NAS VEIAS

Edu de Paula detalha que cresceu em meio ao mundo da velocidade – dentro do qual vem se destacando. “Com 20 dias de vida estava presente em um motódromo, onde o tio da minha mãe corria. Então desde lá, minha vida sempre foi rodeada por motor e adrenalina. Com 9 anos comecei minha vida de atleta no velocross onde corri por 10 anos, assim migrando pro automobilismo há apenas 2 anos. Bons resultados apareceram logo na estreia, me consagrando campeão paranaense na terra, no meu primeiro ano, e campeão catarinense na terra no segundo ano de automobilismo”, finalizou.

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você