20.3 C
Piçarras
segunda-feira 20 de maio de 2024


Piçarras não registra afogamentos fatais

Ouça a Matéria

A praia de Balneário Piçarras segue com a bandeira verde hasteada quando o quesito é afogamento com vítima fatal. Desde o início da Operação Veraneio, em 10 de outubro, o trabalho dos guardas vidas do Corpo de Bombeiros Militar mantém o zero nos índices de afogamento na cidade. Trabalho de prevenção é atribuído à segurança na praia.
“Arrastamentos já tivemos alguns, mas afogamentos com vítimas fatais ainda não”, comemora o Capitão da Corporação, Fabiano Bastos. De acordo com o relatório dos Bombeiros, até o dia 13 de janeiro, 33 pessoas precisaram de auxílio por terem sido arrastadas pelas correntezas do mar piçarrense.
Bastos explica que os arrastamentos são frutos de correntes marítimas localizadas em alguns pontos da orla. “A praia de Piçarras possui um fenômeno que chamamos de mar de retorno, o popular retorno”, afirma. Esses locais já foram traçados e estão sinalizados com uma bandeira vermelha e os dizeres: local perigoso.
Esperando manter o número de afogamentos fatais no zero, Bastos afirma que os guarda-vidas intensificaram o trabalho Prevenção a Afogamento, na sigla dos Bombeiros, o PREV. “Muita prevenção. Pois é ele que determina a qualidade do nosso serviço e a segurança da praia”, relata. Reflexo desse pensamento é o número de PREV´s já efetuados: 41.279. A ação foi realizada pelos 19 guarda-vidas que fazem a segurança da praia.
O elevado número de PREV´s se deve às condições inconstantes do litoral. De acordo com o Capitão dos Bombeiros, as condições do mar têm oscilado muito. “Na última semana, por exemplo, tivemos bastante trabalho para orientar os banhistas, já que o mar estava muito grosso”, frisa. Felizmente, entre o Natal e Ano Novo, quando a praia esteve lotada, o mar se manteve em boas condições.
 

Foto por: Felipe Bieging

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você