14.5 C
Piçarras
domingo 26 de maio de 2024


Retratos da Nossa Gente crava personagens históricos em murais de Penha

“Todos mereceram essa honrosa homenagem por sua relevância histórica na cidade de Penha”, detalha o artista que vem finamente lapidando cada rosto

(FOTOS, FELIPE FRANCO)
Ouça a Matéria

Os traços do artista plástico, Isaac Moraes, beiram o realismo. O resultado de cada curva se aproxima de uma fotografia. Mas, em Penha, elas foram lapidadas com terra e água, numa técnica chamada por ‘Grid’ e ilustram a murada da bicentenária Capela de São João Batista, em Armação do Itapocorói. Lá, históricos personagens foram homenageados pelo artista, numa parceria com a Fundação Cultural de Penha e batizada por “Retratos da Nossa Gente”.

Milton Fonseca, Dona Beata, Seu Benedito (Urso) e Picucho Santos foram cravados na murada. Cada qual com sua peculiaridade pessoal e que os eternizou na cultura local. “Todos mereceram essa honrosa homenagem por sua relevância histórica na cidade de Penha e principalmente na comunidade da Igreja São João Batista”, detalhou Isaac. Os traços do artista plástico serão espalhados por outros pontos da cidade, criando um roteiro cultural de valorização as raízes.

“Essa sequência de murais pela cidade de Penha fará parte de um roteiro artístico, potencializando o perfil dessa cidade que a cada dia mais se destaca como uma excelente opção turística no Sul do país”

ISAAC MORAES, ARTÍSTA PLÁSTICO

“Essa sequência de murais pela cidade de Penha fará parte de um roteiro artístico, potencializando o perfil dessa cidade que a cada dia mais se destaca como uma excelente opção turística no Sul do país.  Esses murais têm a curadoria de Eduardo Bajara, que está à frente da Fundação Cultural da cidade. Através de sua sabedoria popular, junto a minha capacidade artística de execução, estamos sintetizando através de imagens antigas elementos que transmitam a atmosfera que viveram cada um dos personagens históricos representados”, reforça Isaac.

O superintendente da Fundação, Eduardo Bajara, pontua que o Retratos da Nossa Gente tem como foco principal a valorização da rica história cultural da cidade – que possui peculiares personagens. “São nomes que flertam em diversas vertentes, no açoriano, na política, na pesca, na religiosidade… Vamos espalhar suas imagens e difundir sua importância na intenção de estimular o sentimento de amor e pertencimento da nossa gente”, explica ele, adiantando que os próximos serão criados no centro, Praia do Quilombo, Praia Alegre, Gravatá e Praia de São Miguel.

Ao todo, 20 murais serão pintados por Isaac. “Antes de tudo, deve-se entender como é o processo da escolha da pessoa que estará retratada no painel. Mapeamos algumas famílias importantes da história da cidade, com ‘viés cultural’, ou seja, com legado através de seus serviços prestados para a cultura de Penha. Das famílias mapeadas, elegemos um representante para estampar o painel artístico, e espera-se que todos os seus familiares, parentes e amigos se sintam homenageados por este. No caso da família Santos, o Seu Picucho Santos foi o representante escolhido, pelo serviço prestado à cultura de Penha e o legado que deixou na história, principalmente da Festa do Divino. Veja, por exemplo, a família Souza da Praia Grande: a representante escolhida foi a Dona Beata Souza. As pessoas retratadas nos painéis não são anunciadas com antecedência. É sempre uma nova surpresa a cada painel confeccionado, e medimos a apreciação e vislumbração dos parentes e amigos durante a pintura”, conclui Bajara.

O primeiro foi do pescador e poeta Dico Amâncio, resultando no nascimento do projeto. “O primeiro foi o mural ‘Pescador de Versos’ (situado na Avenida Eugênio Krause, 3.980) que tem como personagem central outra figura histórica de Penha. Seu Dico Amâncio o poeta pescador. A partir desta entrega minha para a cidade, despertou o interesse da Prefeitura em propagar a mensagem em outros pontos, protagonizados por pessoas ilustres que participaram também da formação histórica e cultural da cidade. Este projeto ganhou o nome de Retratos da Nossa Gente”, recorda-se Isaac.

Na Praia do Cascalho, há um outro mural de Isaac: A pesca artesanal: Nossos heróis do mar. A técnica de pintura utilizada por Isaac é chamada de ‘Grid’, muito antiga e utilizada por grandes mestres da arte, como por exemplo, Leonardo Da Vinci. “Eu enquanto artista, vivenciando e executando muitas técnicas. Masterizei esse estilo que gosto de chamar de ‘Realismo Natural’, pois a tinta que utilizo é extraída da própria terra. Ampliando a reflexão de quem se depara com essas manifestações artísticas. Arte do pó da terra”, finaliza o artista, que tem como canal principal o Instagram @isaacmoraesart para divulgação de seus trabalhos.

O prefeito de Penha, Aquiles da Costa, é um dos entusiastas do projeto. Para ele, além de tematizar a cidade com a própria história, o Retratos da Nossa Gente tem por objetivo central elevar o sentimento de pertencimento. “O amor à Penha deve ser fomentado, despertado no coração de cada pessoa que tem essa terra como lar. Nossa história é por demasia rica e nada mais justo do que promover esse projeto para que todos conheçam as pessoas que ajudaram nossa formação”, encerrou.

MURAIS LAPIDADOS

– O TENENTE EXPEDICIONÁRIO

Seu Milton Fonseca

– A BENZEDEIRA

Dona Beata Souza

– O URSO

Seu Benedito de Jesus

– O FOLIÃO DE VERSOS

Seu Picucho Santos

– O PESCADOR DE VERSOS

Seu Dico Amâncio

– A PESCA ARTESANAL

Nossos heróis do mar

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você