27.9 C
Piçarras
quinta-feira 22 de fevereiro de 2024


Unidade de Compostagem de Balneário Piçarras passa por teste-piloto

"A compostagem do município também será voltada para a educação ambiental, destinando-se especialmente às escolas de Ensino Básico, mas podendo ser aplicada a todos os níveis de ensino”

Ouça a Matéria

O Instituto do Meio Ambiente de Balneário Piçarras (IMP) realizou nesta quarta-feira, 28, o teste-piloto da Unidade de Compostagem. O local está em desenvolvimento na Estrada Geral da Lagoa e trará avanços significativos quanto ao tratamento de resíduos no município. O teste-piloto comprovou o funcionamento dos equipamentos, adquiridos por meio do Projeto Recicla Aí, com o objetivo de definir os métodos de trabalho em larga escala após o lançamento.

Foi realizada a trituração de resíduos provenientes de poda da arborização urbana e restos de alimentos do refeitório do CIEF (Centro Integrado de Ensino Fundamental Prof Mirian Geny Friedrischsen). Por meio da trituração, o volume dos resíduos foi drasticamente reduzido.

Para o funcionamento da Unidade de Compostagem, serão recebidos, ainda, resíduos orgânicos provenientes de restos de alimentos provenientes de mil residências do município que se voluntariaram a separar seu lixo em 3 frações (recicláveis, rejeitos e resíduos orgânicos) e dos órgãos públicos municipais.

“A compostagem do município também será voltada para a educação ambiental, destinando-se especialmente às escolas de Ensino Básico, mas podendo ser aplicada a todos os níveis de ensino. O trabalho será gerenciado e desenvolvido pelo IMP, com a presença de pais e alunos, trazendo benefícios ao meio ambiente e a aplicação de novos conceitos e ideias de gestão ambiental à vida cotidiana”, detalha a presidente do IMP, Rosemari Bona.

Rosemari acrescenta que “o Projeto Recicla Aí especificamente prevê a formação de adubo orgânico utilizando resíduos de poda de jardinagem provenientes de residências e de arborização urbana, e restos de alimentos obtidos de residências e órgãos públicos, incluindo refeitórios de escolas. Apesar da rica bibliografia disponível sobre processos de compostagem, não há um procedimento padrão reconhecido e estabelecido para as condições de trabalho que teremos na Unidade de Compostagem deste projeto. “Isso significa que processos como a periodicidade de revolver o material das leiras de compostagem, e a proporção aplicada de restos de alimentos versus resíduos de poda triturados ainda devem ser estudados e definidos em testes-piloto. A partir dos dados destes testes será definida a forma de trabalho em larga escala, quando estará sendo recebida na unidade de compostagem todos os resíduos provenientes de mil residências e dos órgãos públicos, conforme previsto no Projeto Recicla Aí”.

REDAÇÃO, JORNAL DO COMÉRCIO
REDAÇÃO, JORNAL DO COMÉRCIO
Desde 1989 informando a comunidade. Edição impressa semanal sempre aos sábados.

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você