17.2 C
Piçarras
segunda-feira 22 de abril de 2024


Casan avança com ampliação das redes de esgoto: 37,7% da cidade saneada até ano que vem

Ouça a Matéria

Até junho de 2024, a Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan) projeta que 37,7% da cidade de Balneário Piçarras esteja saneada. O novo percentual já leva em consideração o crescimento demográfico da cidade e as ampliações das redes coletoras nas bacias 5 e 6. No Itacolomi, a implantação das redes deve se iniciar no próximo ano, permitindo o tratamento de 70% do esgoto tratado na cidade.

Sistema de Esgotamento Sanitário de Balneário Piçarras foi inaugurado em julho de 2020

A primeira ampliação permitirá que 3.200 unidades se conectem à rede coletora, que leva o dejeto até Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), no bairro Santo Antônio – inaugurada em julho de 2020. Neste momento, mais R$ 11,6 milhões estão sendo aplicados, se somando aos R$ 55,7 para implantação do sistema de esgotamento sanitário municipal.

“Nossa vazão de tratamento ainda é baixa. Estamos com uma vazão de 25 litros por segundo na ETE, não passa disso. Com essa bacia 5 praticamente pronta, queremos intensificar a importância da conexão do esgoto à rede. O número de ligações pelo cliente ainda é muito baixo”, aponta o gerente local da Casan, Lino José de Aviz Neto. A ETE tem capacidade para tratar até 110 litros por segundo.

No Itacolomi, obras devem começar no próximo ano

Assim que essa primeira ampliação de rede for concluída, a Casan avançará para o bairro Itacolomi – a região de maior crescimento demográfico. Até 2026, o objetivo é praticamente dobrar a cobertura para 70%. Segundo o projeto, serão mais 6 mil unidades alcançadas pela implantação de quatro estações elevatórias e de mais 52 km de rede coletora. O orçamento estimado para essa nova fase de ampliação está estimado em R$ 42 milhões.

A cobrança pelo tratamento de esgoto ocorre mesmo que a residência não esteja conectada ao sistema – que tem o preço de 100% sobre o valor da água.

UMA ESTAÇÃO DE ALTA TECNOLOGIA

A ETE de Balneário Piçarras pode tratar até 9,5 milhões de litros/dia, que são devolvidos diariamente ao Rio Piçarras A unidade conta com o chamado tratamento Terciário, que devolve à natureza efluente com alta pureza. Isso porque ele remove não apenas a matéria orgânica, mas também os materiais de produtos de limpeza. A redução é de 96% de Nitrogênio e 88% de Fósforo, e ao final o efluente ainda passa por radiação ultravioleta para remoção profunda de impurezas.

A ETE de Balneário Piçarras tem um alto nível de automação, podendo ser operada em tempo real de forma totalmente remota, com economia de recursos. Conta ainda com geradores fixos nas principais unidades do sistema, para continuar o tratamento mesmo durante quedas de energia.

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você