25 C
Piçarras
terça-feira 16 de abril de 2024


Criação de Corredor Litorâneo é prioridade da recém-criada bancada do Vale do Itajaí

Foto, Felipe Franco
Ouça a Matéria

Nove deputados estaduais passam a integrar a bancada do Vale do Itajaí, que foi instalada na manhã desta quarta-feira, 23. A mobilidade urbana regional foi eleita como pauta prioritária da bancada- com foco na criação de um Corredor Litorâneo, que prevê uma rodovia paralela à BR-101, entre Joinville e Biguaçu, com o propósito de criar uma alternativa para o trânsito da região. O projeto tem uma orça inicial de R$ 6 bilhões.

Vale do Itajaí e o Oeste terão as maiores bancadas parlamentares da Assembleia Legislativa (Alesc)

Ana Paula Silva (Podemos), Ana Campagnolo (PL), Carlos Humberto (PL), Egidio Ferrari (PTB), Emerson Stein (MDB), Ivan Naatz (PL), Marcos da Rosa (União Brasil), Napoleão Bernardes (PSD) e Oscar Gutz (PL) formam a bancada – que agora buscarão formas de alcançar o objetivo. Outro assunto destacado durante a agenda foi a construção e manutenção de barragens na região do Alto Vale.

“E a BR-101 é um grande exemplo disso, com a infraestrutura atual absolutamente defasada e sem condições de comportar o fluxo de veículos, gerando filas sem fim todos os dias”

NAPOLEÃO BERNARDES (PSD)

Napoleão Bernardes disse ao Jornal do Comércio que “a mobilidade, sem dúvida, é um ponto crítico, porque as rodovias estão em situação terrivelmente lamentável, matando pessoas e estrangulando o nosso desenvolvimento. E a BR-101 é um grande exemplo disso, com a infraestrutura atual absolutamente defasada e sem condições de comportar o fluxo de veículos, gerando filas sem fim todos os dias. Então, existe esse projeto da implantação de um corredor paralelo à 101, que foi eleito por nós como uma das prioridades. É uma obra ousada, que demanda um grandioso investimento, mas que traria um efeito transformador, já que funcionaria como uma alternativa logística de ligação entre os três estados do Sul. Portanto, mais do que cobrar, queremos estar ao lado dos governos federal e estadual para colaborar na sua viabilização”.

“Em face da estrutura para a destaca movimentação econômica regional, além da segurança dos usuários e que por isso também deve ser tratada como prioridade”

IVAN NAATZ (PL)

Já Ivan Naatz completa que haverá uma “mobilização permanente do parlamento em conjunto com a sociedade civil organizada para atuar como grupo de permanente pressão democrática junto aos governos Estadual e Federal para o encaminhamento destas obras”. Para o deputado da base de apoio ao Governo Estadual (e que também é usuário contumaz da rodovia), “é compreensível que o governador Jorginho Mello tenha definido a recuperação, melhorias e até novas obras em rodovias estaduais como prioridade neste ano, em face à deterioração antiga da malha viária catarinense”. Porém, observa que, o Corredor Litorâneo tem uma importância estratégica estadual “em face da estrutura para a destaca movimentação econômica regional, além da segurança dos usuários e que por isso também deve ser tratada como prioridade”, avalia, observando a União como poder essencial para subsidiar a obra.

A BANCADA DO VALE

Assim, o Vale do Itajaí e o Oeste terão as maiores bancadas parlamentares da Assembleia Legislativa (Alesc), ambas com nove parlamentares. O grupo terá encontros uma vez por mês. Foi eleito por unanimidade o deputado Emerson Stein como primeiro coordenador da bancada, tendo como vice o deputado Oscar Gutz.

“Essa junção de esforços entre os nove parlamentares do Vale do Itajaí é essencial para ganharmos ainda mais legitimidade e peso na hora de cobrar dos governos federal e estadual os investimentos necessários para a nossa região, que é número um em população e em participação econômica. Então, merecemos mais atenção. Eu sempre acreditei na força da união para atingirmos melhores resultados, por isso, a criação da Bancada do Vale é fundamental neste processo, para atacarmos, em conjunto, as prioridades da região, entre as quais a recuperação das rodovias, manutenção das barragens, melhoria dos serviços de saúde e reforço da segurança nos municípios”, opinou Napoleão Bernardes.

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você