23 C
Piçarras
quarta-feira 17 de abril de 2024


Crescente da construção civil fortalece economia de Penha

De uso residencial e comercial, Itacolomi Home Club é um exemplo da contribuição da construtora para a economia do município

Ouça a Matéria

A indústria da construção civil é uma das maiores geradoras de emprego e renda do país, mas a relevância do setor não se limita à fase de obras. Depois da entrega, os condomínios continuam agregando valor à vida dos moradores e à economia dos municípios. Um exemplo é o Itacolomi Home Club, construído em Penha, pela Rôgga Empreendimentos.

Empreendimento está localizado na Praia Alegre, em Penha

De uso misto (residencial e comercial), o Itacolomi entregou 280 apartamentos e um Open Mall com 18 lojas. Pesquisa realizada no segundo semestre de 2022 informa que o condomínio empregava diretamente aproximadamente 12 pessoas e outras 67 trabalhavam nas salas comerciais, sendo 10% das vagas ocupadas por colaboradores em seu primeiro emprego e 80,6% por moradores de Penha. A estimativa é que mais de R$ 280 mil sejam pagos mensalmente em salários, sem considerar outros benefícios.

Nilton Cardoso Junior e a esposa Liz Rocha, são um desses empreendedores. Investiram em uma moderna loja de iluminação nas salas do complexo, situado na Praia Alegre. “Foi uma decisão bastante acertada, uma vez que estamos na principal avenida da cidade e em uma estrutura moderna e imponente. Sonhamos um negócio que vem sendo aprimorado a cada novo dia de trabalho”, definem.

Além dos empregos diretos, centenas de prestadores de serviço já foram contratados no local. Pesquisa feita pela construtora com mais de 100 proprietários de apartamentos revelou que cerca de 620 profissionais foram requisitados, entre eles arquitetos, eletricistas, vidraceiros e encanadores, entre outros prestadores de serviços. Só neste contexto, o empreendimento movimentou até agora mais de R$ 7,9 milhões. A contratação de serviços domésticos também é uma característica no local: mais de 55% dos entrevistados têm essa prática.

O diretor comercial da Rôgga, Thales Souza, diz que o aquecimento do mercado de trabalho em Penha é apenas um dos resultados da atuação da construtora na cidade. Cada empreendimento imobiliário do porte do Itacolomi favorece a iniciativa privada e eleva a arrecadação de impostos municipais.

No Open Mall, o empreendimento conta com salas comerciais que além de gerar emprego e movimentar a economia, representam uma fonte de renda extra para os proprietários. De acordo com corretores de imóveis que atuam em Penha, o valor médio de locação de uma sala comercial no Itacolomi Home Club gira em torno de R$ 3,5 mil mensais.

O comércio do entorno também é favorecido. Um levantamento com empresas situadas a até cinco minutos a pé do Itacolomi Home Club mostra que, em quase metade delas (44,4%), o número de clientes aumentou, assim como o faturamento. Além disso, 38,9% dos comerciantes afirmaram que têm moradores do empreendimento como clientes.

ARRECADAÇÃO DE TRIBUTOS

Em Penha, as alíquotas de ITBI (Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis) variam de 0,5% a 2% sobre o valor do bem, respectivamente, para imóveis financiados por banco ou comprados diretamente com a construtora. Com base nas opções de modalidade no mercado de venda, a estimativa é de que o ITBI gerado pelo Itacolomi Home Club tenha superado R$ 1,7 milhão.

Em IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), a Prefeitura de Penha arrecada, por ano, cerca de R$ 110 mil correspondentes aos apartamentos do Itacolomi. “Essa estimativa não contempla, por exemplo, o IPTU do terreno pago antes da entrega do empreendimento e da tributação relativa à área construída”, lembra Thales.

Assim como o IPTU, outro importante imposto municipal é o ISS (Imposto Sobre Serviços) destinado à manutenção da administração pública, obras e novos investimentos. “Neste caso, como se trata de um imposto que recai sobre a atividade da construção civil, ele começa a ser cobrado desde o lançamento do empreendimento e prossegue indeterminadamente, já que há prestação de vários serviços para o condomínio”, explica o diretor comercial.

A depender do código utilizado pelo prestador de serviço na emissão da nota fiscal, a alíquota do ISS muda. Em Penha, a arrecadação do ISS saltou de R$ 9,3 milhões em 2017 para R$ 17,2 milhões em 2018 e se manteve na faixa entre R$ 9 milhões e R$ 13 milhões nos anos seguintes. “Não se pode mensurar com certeza o impacto do ISS nas contas públicas, mas é fácil perceber o grande salto na arrecadação anual após o lançamento do Itacolomi”, analisa Thales.

OCUPAÇÃO DE IMÓVEIS X SERVIÇOS PÚBLICOS

O Itacolomi Home Club tem entre seus proprietários pessoas que buscam qualidade de vida, proximidade com a natureza e a possibilidade de desfrutar um dos mais belos balneários de Santa Catarina. Entre os compradores, 23,15% fixaram residência no local, 34,26% utilizaram o apartamento nos finais de semana e 30,56% usam para veraneio.

Ou seja, 64,82% não acessam diariamente os serviços públicos na cidade, embora paguem impostos municipais da mesma forma que os moradores. Em uma pesquisa realizada entre os proprietários de apartamentos no Itacolomi, 75,93% afirmam não utilizar serviços públicos de saúde, educação e transporte em Penha.

Assim como o Itacolomi, afirma o diretor comercial Thales Silva, outros empreendimentos da Rôgga são determinantes para o crescimento das cidades. Em Penha, entre 2020 e 2022, a construtora lançou mais de R$ 300 milhões em VGV (valor geral de vendas). E até o final deste ano, projeta um lançamento superior a R$400 milhões em VGV, apenas em 2023.

REDAÇÃO, JORNAL DO COMÉRCIO
REDAÇÃO, JORNAL DO COMÉRCIO
Desde 1989 informando a comunidade. Edição impressa semanal sempre aos sábados.

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você