24 C
Piçarras
quarta-feira 24 de abril de 2024


“Quem diz que a ETE causa mau cheiro é contra o desenvolvimento de Penha”

Ouça a Matéria

A frase é do prefeito de Penha, Aquiles da Costa (MDB), que na última quarta-feira, 23, realizou uma visita técnica junto à Estação de Tratamento de Esgoto da cidade de São Francisco do Sul (ETE-Ubatuba) – também da concessionária AEGEA. O objetivo foi conhecer o sistema de funcionamento da estação, que terá a mesma tecnologia de tratamento implantada em Penha, e desmistificar que ela possa exalar mau cheiro em suas proximidades.

SONORA | Prefeito de Penha fala sobre a visita técnica

O processo de tratamento adotado na ETE Ubatuba é o de Lodos Ativados com aeração prolongada operando por batelada. “Esta visita serve para que a gente possa ter uma percepção da obra que será construída em Penha e a segurança de poder dizer aos moradores que não tem odor ou mau cheiro”, disse o prefeito. “Quem diz que a ETE causa mau cheiro é contra o desenvolvimento de Penha”, acrescentou.

A ETE de Penha será construída na rua Corina Damásio Severino – ao lado do cemitério do bairro – em um terreno de 5 mil metros quadrados e, neste primeiro momento, irá atender os bairros de Gravatá e São Miguel. Ela receberá o esgoto de 1.298 ligações prediais, vindas por meio de 16,6 quilômetros de rede de coletora de esgoto e sete estações elevatórias, que impulsionam os rejeitos à ETE.

O prefeito também destacou a expertise do grupo Aegea na prestação do serviço de saneamento e o uso de tecnologia de ponta a exemplo do que encontrou em São Francisco do Sul. “Penha ganha muito com esta obra. É uma virada de chave, uma conquista”, reforçou. Vereadores, secretários municipais e lideranças empresariais e imprensa participaram da visita técnica.

Para o vereador Maurício da Costa (MDB), a visita foi altamente positiva. A equipe da concessionária esclareceu todas as dúvidas e foi possível perceber que no local não existe mau cheiro. “Melhor do que muito banheiro”, brincou o vereador. Com opinião semelhante, o vereador Antônio Alfredo Cordeiro Filho (MDB), destacou o fato de não haver mau cheiro nos arredores da ETE Ubatuba.

“Penha ganha muito com esta obra. É uma virada de chave, uma conquista”

AQUILES DA COSTA (MDB)

A presidente da Associação dos Moradores do bairro Ubatuba, Lidiany Lemos Machado, também esteve presente. Ela afirmou que a comunidade nunca reclamou de mau cheiro por conta da ETE. Dono de pousada na região das praias em São Francisco do Sul, Joneci Maximiano, é presidente da associação da comunidade do Majorca e destaca que após a implantação do sistema de esgoto, aumentou o fluxo de turistas na pousada. “Estou recebendo turistas até do exterior”, pontuou.

A presidente da Aegea, Reginalva Mureb explica que a universalização da implantação do sistema de esgoto de Penha está prevista para 2033, mas até o final do ano a cidade terá 11% de cobertura de tratamento de esgoto em um Estado que hoje trata 26% de todo o esgoto produzido. “`Penha sai na frente e com certeza é mais qualidade de vida para a população, mais turismo, uma economia mais aquecida e mais desenvolvimento para a cidade”, disse. Em 2026, a previsão é de que a cidade conte com 49% de cobertura de esgoto.

Nesse primeiro momento, não haverá reajuste no tarifário. Mas, com as obras, em decorrência da antecipação das metas e fluxo de caixa, a empresa poderá requerer um reequilíbrio contratual. A princípio está previsto um reequilíbrio de 8,08%, que deverá ser aprovado pela Agência Reguladora Aris mediante fundamentação técnica. Esse percentual, sobre a tarifa atual, resultaria em R$ 4 de acréscimo. Assim que o tratamento começar, o pagamento equivale a 100% do serviço de fornecimento de água tratada, dobrando o valor da fatura.

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você