18.9 C
Piçarras
segunda-feira 22 de abril de 2024


Trabalho revela importância da Lagoa para história de Barra Velha

“A Lagoa de Barra Velha é o elemento de maior destaque na paisagem natural e cultural da cidade de Barra Velha, e possivelmente o principal motivo pela ocupação deste território”

Ouça a Matéria

As potencialidades turísticas, culturais e ambientais da Lagoa de Barra Velha são enaltecias no trabalho “Paisagem Cultural da Lagoa de Barra Velha”, produzido pelo Observatório de Interações do Ambiente (OiA). O documento detalhado foi revelado pela bióloga da Fundação do Meio Ambiente (Fundema), Gabriela Klein, e a professora da Secretaria de Educação (Semec), Liziane Téo, em recente apresentação na Câmara de Vereadores.

“A Lagoa de Barra Velha é o elemento de maior destaque na paisagem natural e cultural da cidade de Barra Velha, e possivelmente o principal motivo pela ocupação deste território por grupos humanos desde tempos pré-históricos”, pontua o trabalho da OiA, que teve a pesquisa coordenada por Gabriel Gallarza Rossi. O trabalho será utilizado como base nas próximas ações de educação ambiental da Fundema e Semec.

Elas, que analisaram o projeto, pontuam que o projeto abrange uma ampla gama de temas, com o objetivo de reconhecer e divulgar a paisagem da lagoa como patrimônio cultural e natural da região. Ele estuda as características ambientais, as estruturas geográficas, o processo histórico de desenvolvimento, as dinâmicas econômicas, práticas e saberes tradicionais, abrangendo todos os elementos que caracterizam e revelam a lagoa como parte significativa da identidade local.

A bióloga Gabriela Klein enfatizou que a preservação da Lagoa de Barra Velha é fundamental para a qualidade de vida dos moradores, não apenas devido à sua importância ambiental, mas também pelo seu caráter de identificação cultural, promovendo um sentido de pertencimento ao território. Além disso, ressaltou que reconhecer e valorizar as águas fluviais como patrimônio cultural são passos indispensáveis para construir cidades mais sustentáveis, humanas e resilientes.

O material impresso do projeto será distribuído nas escolas municipais e em alguns prédios públicos, como a Fundema – onde já há exemplares disponíveis. A versão digital pode ser acessada pelo CLICANDO AQUI.

O “Paisagem cultural da Lagoa de Barra Velha” foi produzido pela Organizado pelo Observatório de Interações no Ambiente (OiA), em projeto selecionado pelo Prêmio Elisabete Anderle de Apoio à Cultura (em 2022), executado com recursos do Governo do Estado de Santa Catarina, por meio da Fundação Catarinense de Cultura. Ele foi coordenado por Gabriel Gallarza Rossi, com a comunicação e pesquisa de Marcelo Luiz Pereira, o design gráfico e fotografia aérea por Felipe Hollweg Gallarza e a programação de web com Daivison Inacio.

LAGOA OU LAGUNA

Segundo o trabalho, “reconhecendo a nomenclatura adotada pelas ciências ambientais, vale destacar que o uso do termo “lagoa” é utilizado de maneira imprecisa, pois esta estrutura é na verdade uma “laguna”, por estar conectada com o mar. Porém, o nome que ficou consolidado na memória e na cultura local é Lagoa de Barra Velha. A lagoa é uma depressão formada no estuário oceânico do Rio Itapocu, localizada na borda litorânea, comunicando-se com o mar através de um canal, Forma uma barreira costeira de sedimentos que isola da violência do mar as águas salobras muito mais tranquilas. Esta barreira forma uma praia conhecida como Praia da Península que, juntamente com a vegetação de mata ciliar que circunda a lagoa, é protegida legalmente como uma APP – Área de Preservação Permanente”

REDAÇÃO, JORNAL DO COMÉRCIO
REDAÇÃO, JORNAL DO COMÉRCIO
Desde 1989 informando a comunidade. Edição impressa semanal sempre aos sábados.

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você