24 C
Piçarras
quinta-feira 18 de abril de 2024


“Salvar a pessoa, é isso em primeiro lugar’, diz policial que salvou homem e seus dois cães

Ouça a Matéria

“Naquela cena eu fui no instinto de salvar e ajudar aquela vítima”. O depoimento é do policial militar lotado em Balneário Piçarras, o Soldado Munhoiz – que no último sábado, dia 2, salvou um homem e seus dois cachorros de pequeno porte do ataque de um cão. Ele passava pelo local, com sua esposa grávida, quando parou seu automóvel para auxiliar na situação.

“Estava com a minha esposa grávida dentro do veículo, eu tive que sair do meu veículo, parar no meio da pista e fui ajudar. Logrei êxito na primeira abordagem, em conseguir separar os animais”, relembra Munhoiz, que utilizou uma técnica específica para controlar o ataque do pitbull – que se repetiu segundos depois. Um motoqueiro também colaborou na ação.


“Voltou a atacar de novo o cachorro e a vítima. Tentei fazer o mesmo procedimento, puxar pela cola e o cachorro não soltava mais, aí quando ele não soltou até a própria vítima falou por favor me ajuda, por favor me ajuda, aí foi onde que eu tive que sacar minha arma e abater o cachorro”, detalha o soldado, frisando que a alternativa foi a única que lhe restou diante da situação.

A Polícia Militar de Militar de Santa Catarina (PMSC), por meio do Pelotão de Balneário Piçarras, frisou que nestes casos o tutor do animal responde por omissão de cautela na guarda ou condução de animais, ou seja: “Deixar em liberdade, confiar à guarda de pessoa inexperiente, ou não guardar com a devida cautela animal perigoso: Pena – prisão simples, de dez dias a dois meses, ou multa”. O tutor foi localizado, sendo lavrado um Termo Circunstanciado dos fatos.

A vítima, identificada por Luiz, relatou o fato em vídeo enviado à corporação, momento em que também agradeceu pela atitude do policial. Ele teve ferimentos na mão: “Eu estava passeando com meus cachorros, o Destro e o Pipoca, e de repente eu fui atacado por um pitbull. Naquela apavoro – no momento estava eu e outro rapaz que também estava sendo atacado – mas graças a esse bom Deus, logo em seguida já apareceu um cidadão que largou seu carro, o policial Munhoiz e sua esposa Camila. Enfim, ele me ajudou de tudo quanto é maneira para poder evitar o pior”.

“Então, vendo aquela situação e a vítima pedindo socorro, e a gente vê muitas reportagens sobre isso, o meu pensamento foi de imediato ajudar, o meu instinto foi de imediatamente ajudar”

SOLDADO MUNHOIZ

Munhoiz reforçou que sua ação foi completamente instintiva, ao encontro da profissão. “Salvar a pessoa, é isso em primeiro lugar. Como eu já trabalho na área da segurança, a nossa profissão é salvar o próximo. Então, vendo aquela situação e a vítima pedindo socorro, e a gente vê muitas reportagens sobre isso, o meu pensamento foi de imediato ajudar, o meu instinto foi de imediatamente ajudar. Graças a Deus consegui salvar os dois animais, que um já estava quase mal pela mordida do outro cachorro, e o próprio dono, onde foi atacado, onde foi atacado na mão da vítima e no braço. Foi a hora que eu não pensei muito e fiz aquele ato de ajuda”, encerrou.

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você