21.1 C
Piçarras
quinta-feira 23 de maio de 2024


Balneário Piçarras, a 22ª melhor cidade de SC

Ouça a Matéria

Balneário Piçarras foi o 288º município que mais se desenvolveu em todo o Brasil. Essa é a constatação do recém divulgado Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM), criado pelo Sistema Firjan para acompanhar a evolução dos municípios brasileiros e os resultados da gestão das prefeituras no ano de 2009. No Estado, o município está na 22ª posição, revelando ainda que, na região da Amfri, o município é o quarto que mais cresceu em nove anos.
A pesquisa só foi divulgada agora em virtude de serem utilizados dados oficiais para produção do IFDM. A pesquisa foi divulgada oficialmente no dia 7 de novembro e revelou que Balneário Piçarras possui o índice de desenvolvimento de 0,7899. Com este percentual, Balneário Piçarras se encaixa no nível de crescimento Moderado (entre 0,6001 a 0,8). No Estado catarinense, o IFDM é de 0,7953.
O IFDM é obtido a partir do crescimento nas áreas de emprego e renda, educação e saúde. Os três índices são somados e divididos, chegando ao IFDM municipal. De Balneário Piçarras: emprego e renda (0,6338), educação (0,8286) e saúde (0,9074) totalizando os 0,7899. Nos quesitos educação e saúde, os números locais são superiores aos estaduais e aos nacionais. Entretanto, o emprego e renda local registra índice abaixo da média, tanto no estado, quanto no Brasil.
Desde que o índice foi criado, em 2000, Balneário Piçarras ganhou 87 posições no estado. Naquele ano, a cidade estava na 109ª colocação, com um IFPM de 0,6157. Nacionalmente, o município ocupava a 1.419ª posição. Tal melhoria rendeu a quarta colocação no índice de crescimento entre as onze cidades da Amfri. Navegantes foi a que mais cresceu, passando do 185º lugar para o 15º.
Já com relação à cidade com melhor índice da Amfri, Balneário Piçarras é a quinta. O ranking é liderado por Balneário Camboriú, Navegantes, Itapema e Itajaí. A cidade catarinense mais bem colocada no índice nacional é Jaraguá do Sul, na 39ª posição com um IFDM de 0,8700 – consequentemente a cidade catarinense que mais se desenvolveu. A média brasileira do IFDM foi de 0,7603

O IFDM
A defasagem temporal de dois anos entre o IFDM e sua divulgação decorre do fato de serem utilizadas apenas estatísticas oficiais. Sua metodologia permite a comparação quantitativa serial e temporal dos municípios analisados, possibilitando inclusive a agregação por estados.
Uma das vantagens do IFDM é permitir a orientação de ações públicas e acompanhar seus impactos sobre o desenvolvimento dos municípios – não obstante a possibilidade de agregação por Estados. Deste modo, constitui-se uma importante ferramenta de gestão pública e de contabilidade democrática. Todos os dados e comparativos podem ser vistos no site: www.firjan.org.br.
 

Foto por: Felipe Bieging | JC

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você