24.3 C
Piçarras
domingo 25 de fevereiro de 2024


Governador de SC prorroga situação de emergência por mais sete dias

Ouça a Matéria

O governador de Santa Catarina, Carlos Moises, confirmou a prorrogação por mais sete dias (a contar desta quarta-feira, 25) das medidas restritivas de isolamento social e fechamento de comércios não considerados essenciais. A decisão foi anunciada em coletiva de imprensa realizada no começo da noite desta segunda-feira, 23, por conta da pandemia do coronavírus (Covid-19).

“O decreto (de emergência) atual teria seus efeitos suspensos na terça-feira (24). Portanto, nós editamos um decreto hoje (23) e que uma vez publicado passará a surtir seus efeitos na quarta-feira, (25), prorrogando por mais sete dias – baseado nos critérios técnicos, nas curvas e leituras que estamos fazendo”, confirmou  Moisés. Ele detalhou que é preciso mais uma semana de estudos técnicos para se ter dados mais fieis sobre a transmissão do vírus.

Portanto, além do reforço para que as pessoas não saiam de casa, por mais sete dias só permanecerão abertos serviços considerados essenciais, como farmácias, supermercados, unidades de saúde, postos de combustível, distribuidoras de gás e água, padarias, mercearias, açougues e peixarias. Serão mantidos em funcionamento presencial em SC apenas os serviços públicos essenciais no âmbito municipal, estadual e federal. Todos os demais serão exercidos por meio digital ou remoto.

O novo decreto também permite que as indústrias mantenham a operação, desde que reduzam ao menos 50% do número de trabalhadores por turno de trabalho. As exceções são agroindústrias, indústrias de alimentos e indústrias de insumos de saúde, que não precisarão ter redução do número de trabalhadores. O governador Carlos Moisés explica que é necessário manter esses serviços ativos para evitar a possibilidade de desabastecimento no Estado.

“O isolamento social é o melhor remédio para evitar a proliferação em massa do novo coronavírus. Essa é uma crise que deve se agravar e precisamos permanecer em nossas casas o máximo de tempo possível. O reflexo das medidas de restrição se dará a partir da semana que vem, por isso tomamos essa decisão”, afirmou o governador. O novo decreto também compila outras questões, esclarecendo um pouco mais sobre o fechamento de outros setores da economia. “Pedimos que os catarinenses permaneçam unidos e fiquem em casa”, solicitou.

A situação do momento em SC é de 410 suspeitos:  86 casos confirmados. Eles estão em Florianópolis (15), Criciúma (9), Braço do Norte (9), Tubarão (7), Itajaí (7), Blumenau (7), Balneário Camboriú (6), Joinville (4), Rancho Queimado (2), Imbituba (2), Chapecó (2), Jaguaruna (1), Jaraguá do Sul (2), São José (4), Navegantes (1), Pomerode (1), Gravatal (2), Lages (1), Içara (1), Gaspar (1) e Porto Belo (2).

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você