15 C
Piçarras
domingo 26 de maio de 2024


ELEIÇÕES 2024: Júlio assina filiação no MDB de Penha

“Eu espero que até a definição de candidaturas tudo possa ocorrer em condições melhores do que já vimos em muitos lugares”, afirmou o novo emedebista

Ouça a Matéria

O diretório do Movimento Democrático Brasileiro em Penha (MDB) ganhou na noite de quinta-feira, 24, um exponencial filiado para as eleições do próximo ano: Júlio Cesar Duarte da Silva, o Júlio Lanches. Ainda sem tratar oficialmente de uma pré-candidatura à prefeito, Julio já tem quatro pilares para defender e acredita que a “a cidade de Penha é mais importante. Que sempre vença uma proposta bem-feita”, afirmou ao Jornal do Comércio.

“Sempre foi um Partido Político muito respeitado pelas pessoas da minha família”

“O MDB, e mesmo o PMDB, sempre foi um Partido Político muito respeitado pelas pessoas da minha família. Como família, sempre fomos integrantes do MDB e isso eu lembro desde minha infância. Tenho excelentes lembranças dessa militância e posso dizer que minha formação política esteve, passo a passo, junto aos caminhos do MDB. Por isso, pela proximidade e por integrar essa caminhada, e ainda pela minha formação política alinhada ao MDB, me sinto em casa. Tivemos momentos muito bons e conseguimos muitas vitórias”, disse Júlio, que é genro do ex-prefeito Julcemar Alcir Coelho (MDB).

Sua filiação ocorreu durante um Encontro de Lideranças do MDB, reunindo nomes que marcaram história pelo partido. No momento, o empresário também discursou e reforçou que sua atuação na cidade é voltada o crescimento da cidade. “Mas minha preocupação de verdade, de verdade mesmo, foi tentar impulsionar Penha para linhas de desenvolvimento mais intensas, mais relevantes, mais fortes. Por vários motivos nossa cidade colhe poucos frutos dos passos dados”, acrescentou o novo filiado, que recém completou 45 anos.

“Tenho excelentes lembranças dessa militância e posso dizer que minha formação política esteve, passo a passo, junto aos caminhos do MDB”

Prevendo uma natural disputa interna pela principal vaga do partido para as eleições municipais do próximo ano, Júlio já trabalha em um projeto que tem quatro pilares como base: infraestrutura, economia, construção civil organizada e educação. “Que sempre vença uma proposta bem-feita. Que seja vitorioso um compromisso confiável para a educação e para a infraestrutura, para o desenvolvimento do turismo e para a construção civil. Que ganhe o candidato com projetos de crescimento com meio ambiente conservado, preservado e que dê condições do mercado crescer e provocar rendimentos para as pessoas”, comentou Júlio.

Júlio concorreu à prefeitura de Penha nas eleições de 2016. Foi derrotado pelo candidato do MDB, o atual prefeito reeleito, Aquiles da Costa: 61,51% a 21,44%. Para 2024, ele espera que “tenhamos uma grande virada política em Penha. Não de um contra o outro, mas de elevação do nível político das disputas eleitorais. Em muitos lugares nós temos visto que as pessoas entram em confronto, brigam entre si, ficam em conflito inclusive entre familiares. A Política merece comportamento melhor, atitudes mais elevadas e sentimentos mais maduros. Eu tenho visto coisas, em televisão, nos jornais e nas redes sociais que, a meu ver, depõem contra o nosso crescimento eleitoral e político. Eu espero que até a definição de candidaturas tudo possa ocorrer em condições melhores do que já vimos em muitos lugares. Que em 2024 seja em nome de Penha que a eleição se faça valer. Eu estou pronto para isso e quero continuar aprendendo todos os dias. O respeito vem antes de o sol nascer e a boa vontade começa assim que se acorda”.

“Aprendi muito ali e me doei para que o Partido pudesse ser forte. Não há divergências pessoais e nem qualquer desacordo entre nós”

SAÍDA DO DEMOCRATAS

“O Democratas é parte de minha história. Eu sou muito grato ao Democratas por ter me acolhido. Aprendi muito ali e me doei para que o Partido pudesse ser forte. Não há divergências pessoais e nem qualquer desacordo entre nós. Somos amigos, parceiros e, para ser sincero, independentemente de qualquer situação, sempre haverá respeito entre nós. Sobretudo porque essa é minha postura, amadurecida ali também”, explicou.


ABRE ASPAS  | Júlio Cesar Duarte da Silva

JC – Quais situações o levaram à filiação ao MDB?

Júlio O MDB, e mesmo o PMDB, sempre foi um Partido Político muito respeitado pelas pessoas da minha família. Como família, sempre fomos integrantes do MDB e isso eu lembro desde minha infância. Tenho excelentes lembranças dessa militância e posso dizer que minha formação política esteve, passo a passo, junto aos caminhos do MDB. Por isso, pela proximidade e por integrar essa caminhada, e ainda pela minha formação política alinhada ao MDB, me sinto em casa. Tivemos momentos muito bons e conseguimos muitas vitórias.

Ainda precisamos desenvolver uma área central, um lugar para concentrar empresas de comércio de bens e de serviços, como existe em várias cidades. Aqui ainda não temos uma área central bem definida. Isso criará um cenário demográfico e territorial importante para a constituição infraestrutural da cidade

Mas minha preocupação de verdade, de verdade mesmo, foi tentar impulsionar Penha para linhas de desenvolvimento mais intensas, mais relevantes, mais fortes. Por vários motivos nossa cidade colhe poucos frutos dos passos dados. [1] Ainda temos que desenrolar nossa infraestrutura, por exemplo. A pavimentação de uma cidade precisa estar integrada a um Plano de Desenvolvimento Urbano e de Infraestrutura Viária. [2] Ainda precisamos desenvolver uma área central, um lugar para concentrar empresas de comércio de bens e de serviços, como existe em várias cidades. Aqui ainda não temos uma área central bem definida. Isso criará um cenário demográfico e territorial importante para a constituição infraestrutural da cidade. [3] Precisamos incentivar a construção civil com alinhamento em um conceito de desenvolvimento para a cidade, e eu acredito que devemos planificar de modo muito correto as áreas de concentração populacional. Mas isso tem que vir em parceria com as próprias construtoras. É a cidade que tem que se aproveitar, no sentido do desenvolvimento seguro, da construção civil. [4] Todos os ajustes possíveis em educação precisam ser tomados por alta qualidade. A Educação Pública precisa dar um salto que ainda não foi dado. E não é por culpa de um ou outro governante, mas é porque nos submetemos demais às condições legais. Precisamos respirar novos ares em educação. Estudantes devem ficar o maior tempo possível nas escolas; as escolas precisam ser reformuladas para atender à qualidade; Professores e cada um dos profissionais devem ter formação permanente. Para mim um professor que atende crianças até doze anos tem a responsabilidade social e pessoal de construir um mundo inteiro para aquelas pessoas que estão na fase mais proveitosa da formação educacional e intelectual. Tenho essa preocupação com os meus filhos. Precisamos fazer muito e muito e muito! E isso independe da posição eleitoral ou de partido político. Isso tem que ser o sobrenome do desenvolvimento.

Que ganhe o candidato com projetos de crescimento com meio ambiente conservado, preservado e que dê condições do mercado crescer e provocar rendimentos para as pessoas

JC – Qual o seu principal objetivo político junto ao MDB?

Júlio – Precisamos fortalecer e recriar a política. A Política maiúscula. Temos que deixar de ganhar um do outro, como adversários, numa luta de grupos partidários. Sempre que isso acontece, principalmente em período eleitoral, a cidade deixa de ganhar. Um vence ao outro. Os eleitores participam de uma “guerra”, como se a eleição fosse derrotar alguém. A cidade de Penha é mais importante. Que sempre vença uma proposta bem-feita. Que seja vitorioso um compromisso confiável para a educação e para a infraestrutura, para o desenvolvimento do turismo e para a construção civil. Que ganhe o candidato com projetos de crescimento com meio ambiente conservado, preservado e que dê condições do mercado crescer e provocar rendimentos para as pessoas. Somente assim Penha poderá ser grande. Para mim, quando um briga contra o outro, a Política perde, a cidade perde, e as pessoas perdem. Um grupo ganha a eleição contra o outro e não a favor de um futuro melhor. Isso é ruim e já se mostrou ruim como experiência política pelo país afora. Meu objetivo para o MDB e para a cidade de Penha é melhorar a Política.

JC – Você foi apadrinhado por algum nome do MDB?

Júlio – Não gosto dessa forma de fazer política. Tenho amizades de grande valor no MDB e me senti prestigiado quando de minha assinatura de filiação recente. Pessoas com cargos importantes e de relevância política de destaque se mostraram acolhedoras e, até mesmo, se colocaram com grande apoio para que possamos, juntos, de mãos dadas e caminhando para desenvolver a Política de grandeza e maturidade se fazer valer. Eu estou muito feliz e me sinto prestigiado, fortalecido e entre amigos de verdade. Agradeço muito aos Deputados Federais, à Coordenação Regional do MDB, aos Presidentes Municipais do MDB, aos filiados do MDB, ao prefeito Aquiles, e aos amigos que sempre me deram suporte por este dia que ficará marcado para sempre em mim, em meu coração, em minha história pessoal e em meu coração. Ainda lá na frente, quando já velhinho, terei este dia em minha memória afetiva, porque é disso que se trata: de afeto.

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você