18.9 C
Piçarras
segunda-feira 22 de abril de 2024


Ex-governador de Santa Catarina, Colombo Salles, morre aos 97 anos

Ouça a Matéria

Faleceu nesta terça-feira 14, o ex-governador de Santa Catarina, Colombo Machado Salles – aos 97 anos. O governador Jorginho Mello decretou luto oficial de três dias.

Colombo Salles, que governou o estado entre 1971 e 1975, faleceu em seu apartamento, na capital do estado. Enlutados, ele deixa e esposa Dayse Werner Salles e três filhos: Marcelo, Bertoldo e Maria José Salles.

“Salles foi um bom sujeito e um homem de grande espírito público”

JORGINHO MELLO
FOTO, SOLON SOARES – ARQUIVO – AGÊNCIAAL

“Recebi com tristeza a notícia do falecimento do ex-governador Colombo Machado Salles, aos 97 anos. Salles foi um bom sujeito e um homem de grande espírito público. Sua contribuição para nosso estado deixa um legado que perdurará na história. Decretamos luto oficial de três dias em sua memória. Que Deus conforte a família nesse momento difícil”, disse o governador Jorginho Mello.

A Assembleia Legislativa de Santa Catarina (ALESC), também manifestou nota de pesar pela partida do ex-governador. “Um gestor que com certeza será lembrado pelos catarinenses”, resumiu o presidente da Alesc, Mauro de Nadal. Em 2013, a Agência AL publicou uma matéria especial com o ex-governador.

O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) também emitiu nota de pesar. “Santa Catarina perde um dos seus maiores exemplos de liderança, retidão e dedicação ao serviço público. Um verdadeiro estadista, que liderou Santa Catarina com perseverança, empatia e sabedoria, aplicando seu amplo conhecimento em favor da sociedade catarinense”, cita a nota.

Em 1974, durante sua gestão como Governador, por sua respeitosa e harmônica relação com o Ministério Público e valorização da Instituição, recebeu o título de Promotor Público Honorário e sócio honorário da Associação Catarinense do Ministério Público (ACMP).

Colombo Machado Salles recebendo o distintivo do Ministério Público, do presidente da Associação do Ministério Público, Aloysio de Almeida Gonçalves, em 1974

Durante sua gestão, foi construída a segunda ponte que liga o continente à ilha de Florianópolis, e que leva seu nome. Entre 1983 e 1986, foi Conselheiro do Tribunal de Contas de Santa Catarina (TCE/SC).

Nas eleições de 1986, concorreu ao cargo de Senador por Santa Catarina, pelo Partido Democrático Social (PDS), recebeu 25.577 votos, mas não foi eleito, afirmou o site Memória Política, da Alesc.

REDAÇÃO, JORNAL DO COMÉRCIO
REDAÇÃO, JORNAL DO COMÉRCIO
Desde 1989 informando a comunidade. Edição impressa semanal sempre aos sábados.

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você