14 C
Piçarras
quarta-feira 29 de maio de 2024


Número de construções civis em Piçarras cresce 9% em 2003

Ouça a Matéria


Um dos indicadores da atividade da construção civil, o número de alvarás de obras expedidos pela Secretaria Municipal de Obras aponta um crescimento de quase 10% no setor. Até quinta-feira, o órgão registrava o total de 152 autorizações de construção, contra 139 emitidas no mesmo período em 2002 ? de janeiro a 30 de outubro.


O chefe do Departamento de Urbanismo e Fiscalização da Secretaria de Obras, Marco Antônio Santana, diz perceber o crescimento na prática. Segundo ele, a expansão do setor, é mais expressiva na região norte da cidade. “São imóveis de melhor padrão, até porque é uma área nobre da cidade”, explica. No bairro Nossa Senhora da Paz, onde o departamento também registra um bom crescimento, o funcionário conta que as construções são mais populares.


No ano passado, outro levantamento feito pelo Jornal do Comércio com base nos dados da Secretaria de Obras já havia apontado a mesma tendência de aumento na atividade. O percentual foi, porém, mais expressivo ? 31%. De janeiro a agosto de 2001, tinham sido expedidos 83 alvarás, 26 a menos que no ano seguinte.


Esse crescimento significativo na construção civil no ano passado foi sentido pelo engenheiro civil Climárcio Lopes de Araújo. “O bom da construção foi no segundo semestre de 2002”, observou. Em 2003, porém, o engenheiro não conseguiu detectar esse aumento de 9,3% no mercado. “Talvez porque tenha havido também um aumento no número de construtoras civis”, explica.


Já o empresário Luiz Antônio dos Passos, proprietário de uma loja de materiais de construção, concorda com o percentual apurado pelo Jornal do Comércio. Ele estima um aumento em torno de 10% no faturamento no período. Ele observa, porém, que tradicionalmente o mercado da construção civil fica mais aquecido a partir do segundo semestre. “As pessoas que investem em suas propriedades geralmente fazem isso alguns meses antes da temporada”, relata.


Apesar de não ter percebido incremento na atividade, Araújo aposta na tendência de crescimento. “Acredito que a cidade vá crescer muito a partir de agora. Os investimentos em infra-estrutura foram feitos e há muitos fatores a favor da cidade”, comenta. O engenheiro nota, por exemplo, que tanto os terrenos quanto a mão-de-obra na cidade são relativamente baratos. “Em Piçarras, o setor da construção civil paga quase metade do que se paga em Jaraguá do Sul”, compara.



Avaliação



Para o prefeito Umberto Teixeira, os dados refletem o interesse de novos investidores na cidade. Ele analisa que, apesar da conjuntura econômica nacional, Piçarras tem mantido um bom índice de crescimento. “As obras que desenvolvemos nos últimos anos estão dando suporte a essa tendência. As pessoas estão encontrando motivos para investir em Piçarras”, comenta.


Segundo o prefeito, esse cenário fica ainda mais promissor com a instalação da empresa japonesa Takata-Petri, coligada a outros fatores como a existência do campus da Univali.

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você