18.9 C
Piçarras
segunda-feira 22 de abril de 2024


Obra de construção de ponte entra em nova fase

Ouça a Matéria

A Prefeitura de Balneário Piçarras informou que a construção da nova ponte sobre o Rio Piçarras, na Avenida Getúlio Vargas, entra em uma nova etapa a partir dessa semana. Os trabalhos para instalação da estrutura metálica que será o esqueleto da nova ponte começaram na terça-feira, 14. A previsão é de que a estrutura seja montada em 15 dias.
Na manhã de segunda-feira, 13, segundo a Prefeitura, começaram a chegar as primeiras partes metálicas da ponte. As duas vigas principais, que pesam juntas 25 toneladas, vieram de São Paulo e divididas em quatro partes. A partir de amanhã, elas começam ser unidas e recebem os acabamentos finais para então serem instaladas sobre as cabeceiras. “Aí, nós começamos a montar os demais pontos e a fazer a base da pista”, explica o engenheiro responsável, Marcelo Quintanilha, da empresa Arcos Engenharia
Prevista para ser concluída em 180 dias, a empresa informou que construção da ponte foi prejudicada pela maré alta e pela paralisação judicial que durou um mês. “Também tivemos um problema com a rede de abastecimento de energia, que precisou ser desviada para que o bate-estaca pudesse trabalhar com segurança”, completa Quintanilha. A estrutura de metal, produzida em uma metalúrgica de São Paulo, não teve atrasos.
O engenheiro garante que os trabalhos serão intensificados com a chegada da estrutura da ponte e faz uma previsão. Espera entregar a ponte no dia 15 de outubro. “Se tudo continuar da forma como planejamos, esperamos entregar a ponte à comunidade em meados de outubro, no dia 15”, disse. As obras da ponte começaram no dia 5 de abril, com a assinatura da ordem de serviço, documento que prevê o término da construção em seis meses.
Apesar das explicações sobre a demora, os comerciantes da Avenida Getúlio Vargas mostram insatisfação com a situação e contam os prejuízos financeiros com a construção da ponte. Após quase três meses da demolição e interdição total do trânsito, os comerciantes da avenida cobram mais agilidade nas obras e temem pelo fechamento das próprias portas.
O Jornal do Comércio conversou com proprietários de pequenos comércios na Avenida. Curiosamente, todos pediram para não ter suas identidades citadas sob a mesma alegação. “Eles sempre vem para cima do pequeno, né”, afirma um comerciante do ramo alimentício. Ele assegura que o movimento está muito fraco, não gerando lucro para novos investimentos. “Não consigo comprar nada. É promoção em cima de promoção pra não deixar o produto parado”, lamenta.
A empresa venceu a licitação para construir a ponte com uma proposta financeira de R$ 1.094.227,70, dos quais já foram pagos R$ 78.557,58. A Prefeitura informou que restam R$ 1.015.669,92 a serem pagos.
 

Foto por: Felipe Bieging

REDAÇÃO, JORNAL DO COMÉRCIO
REDAÇÃO, JORNAL DO COMÉRCIO
Desde 1989 informando a comunidade. Edição impressa semanal sempre aos sábados.

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você