19.9 C
Piçarras
segunda-feira 22 de abril de 2024


Recenseadores se preparam para o Censo 2010

Ouça a Matéria

O que mudou nos últimos dez anos no país em relação à escolaridade do brasileiro? Quantos brasileiros ainda vivem com um salário mínimo? Quantas crianças no país têm certidão de nascimento e “existem” como cidadãos? Dados como estes, essenciais para o estabelecimento de políticas públicas e de orientação para diversos setores da economia nacional serão revelados através do Censo Demográfico 2010, que começa em todo o país no dia 2 de agosto.
O Censo é considerado o maior e mais completo retrato da sociedade brasileira e informações como esta só são conhecidas a cada 10 anos. Nos municípios de Penha, Balneário Piçarras e Luís Alves, cerca de 55 recenseadores (10 em Luís Alves, 17 em Piçarras e 28 em Penha) farão a coleta da informações essenciais para um retrato detalhado dos municípios.
Segundo a coordenadora regional do Censo na Amfri, Luana Vicente, o IBGE está definindo as datas e horários para a entrevista inicial do Censo em cada município, que será realizada com os chefes do poder executivo e autoridades judiciais. “A entrevista será um primeiro ‘teste’ prático para os recenseadores, que passaram por cursos de capacitação e uma prova, como parte do processo de seleção”, lembra a coordenadora. “É um momento que marca o início oficial do Censo no município”, completa.
O trabalho de contagem da população terá a duração de seis meses. Mas, muito mais do que saber sobre quantos somos, o Censo 2010 também vai revelar como vivemos. De acordo com Luana Vicente, algumas das novidades da pesquisa este ano é a iniciativa de descobrir quantos brasileiros vivem no exterior, quantas crianças menores de 10 anos têm registro de nascimento, quantos brasileiros têm alguma deficiência mental ou física e ainda quantos casais do mesmo sexo formam famílias no país, entre outras questões. Informações que mostrarão de que forma a sociedade está consolidada e quais as ações em vários setores que podem ser desenvolvidas para oferecer qualidade de vida aos brasileiros.

Trabalho em conjunto
Todo trabalho de formiguinha feito pelos recenseadores em cada canto do país não será suficientemente completo e correto sem a colaboração dos moradores. Segundo a coordenadora do IBGE, é fundamental que o morador receba bem os recenseadores e responda corretamente as perguntas feitas. “Não é preciso ter medo porque os resultados individuais não são divulgados. O importante é que as informações repassadas sejam verdadeiras para que o panorama geral seja verdadeiro e confiável”, destaca. “Fazemos um apelo para que todos os moradores recebam bem o recenseador e se disponham a responder as perguntas. Não vai demorar muito, mas com certeza será um momento valioso para o futuro do país”, lembra Luana.
Em caso de dúvida sobre a identidade do recenseador, o morador deve prestar a atenção em alguns detalhes principais que todo o pesquisador deve ter. Os recenseadores estarão munidos de colete e boné do IBGE, terão crachás de identificação com o nome e um ‘computador de mão’ onde anotam as respostas, o PDA. Ainda assim, se o morador ficar com dúvidas, deve pegar o nome do recenseador e ligar de qualquer parte do país para o telefone gratuito 0800-7218181. Depois de tiradas as dúvidas, Luana destaca que o morador não deve deixar de responder o questionário. ” Esse é um serviço em prol do país, em prol da qualidade de vida que cada um de nós desejamos”, finaliza Luana.
 

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você