19.4 C
Piçarras
segunda-feira 22 de abril de 2024


Acesso à Praia Vermelha permanece no escuro

Ouça a Matéria

Quinze de março de 2008. Essa foi a data da primeira reportagem revelando a situação do sistema de iluminação que dá acesso à Praia Vermelha, em Penha. De lá para cá, nada mudou. Todos os postes da Rua Tijucas – no trecho sem pavimento – seguem garantindo escuridão e insegurança a quem precisa circular pela região.
“Sabemos que as lâmpadas foram destruídas por vândalos, mas a comunidade não pode ser prejudica desta maneira. Há anos que convivemos com a escuridão”, disse o morador Adalberto Bruch, tradicional na região. Há relatos, feitos em 2008, que as lâmpadas e cúpulas que as protegem foram destruídas no começo de 2007.
Apesar da reclamação dos moradores, a Prefeitura de Penha disse que já realizou a troca das lâmpadas, em duas ocasiões, neste ano. Entretanto, afirma que vândalos voltaram a destruí-las. “Enquanto não houver consciência por parte da população ficará difícil manter a iluminação da via. Quem acaba sendo prejudicado é o morador, que fica sujeito a presença de marginais nos trechos escuros”, disse Evaldo Eredes, secretário de Obras.
Apesar da informação da Prefeitura, os moradores afirmam que no trecho sem pavimento, as lâmpadas nunca foram trocadas. A Rua Tijucas está iluminada até o final da pavimentação. Logo em seguida, onde começa o pó da rua de barro, a escuridão acompanha. Subindo o morro que antecede a Praia Vermelha, nada pode ser visto à noite.
Segundo populares, todo sistema de iluminação que dá acesso a Praia Vermelha foi destruído por vândalos. Em algumas cúpulas, colocadas para proteger as lâmpadas, é possível notar marcas de disparos feitos por alguma arma de fogo. Furtar, deteriorar ou inutilizar bens públicos são crimes previstos em lei. De acordo com o Artigo 155 do Código Penal Brasileiro quem “subtrair para si ou para outrem, coisa alheia móvel” tem de um a quatro anos de reclusão e multa.
 

Foto por: Reprodução

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você