20.3 C
Piçarras
segunda-feira 20 de maio de 2024


Barra Velha entra na campanha ?saco é um saco?

Ouça a Matéria

O município começou na quinta-feira, 27, pela primeira vez a participar de uma importante conscientização sobre a ameaça que as sacolas plásticas representam para a natureza. Através da Organização da Sociedade Civil “Preservação”, a sociedade poderá experimentar os benefícios da campanha do Ministério do Meio Ambiente, “O saco é um saco”, que leva como proposta a tentativa de passar um dia sem o uso de sacolas plásticas.
De acordo com o coordenador da mobilização, o gestor ambiental Geraldo Gonçalves Filho, a Preservação é uma organização civil que visa promover iniciativas nas esferas social, ambiental e cultural, com o intuito de integrar a sociedade e fomentar o desenvolvimento sustentável.
Durante os primeiros trabalhos da campanha um grupo de voluntários distribuiu sacolas ecologicamente corretas aos clientes de estabelecimentos comerciais para incentivar uma mudança de consciência. Já os trabalhos da ação ainda vão ser desenvolvidos nos dias 03 e 05 de fevereiro em vários comércios locais.
Segundo Geraldo, a intenção é distribuir 10 mil bolsas, uma média de 200 por estabelecimento.

Investimento verde
A iniciativa já conta com a adesão de comércios como os supermercados Friomar, Izidoro e Linomar, panificadoras Massa Pura e Leia, lojas como a Estrela da Barra ou comércios de frutas como a Companhia das Frutas, além da JM Cópias, Companhia da Saúde e outros comércios. “Somente o comerciante Mario Nicanor Ramos, do mercado Friomar, quer distribuir 500 sacolas retornáveis”, adiantou Geraldo.
No dia 03 de fevereiro a ação irá a acontecer em Itajuba, entanto a previsão é de que hoje várias lojas do Centro da cidade estejam participando da entrega de sacolas ecológicas para seus clientes. Geraldo detalhou que as sacolas de plástico atualmente distribuídas nos comércios demoram pelo menos 300 anos para sumir no meio ambiente, e são as grandes vilãs da natureza.
O trabalho da organização junto aos comércios de Barra Velha visa justamente detalhar a Política Nacional de Resíduos Sólidos, com apoio do Ministério do Meio Ambiente. Geraldo prevê inclusive palestras para funcionários do comércio barravelhense.

Ameaça global
Em todo o mundo são produzidos 500 bilhões de unidades de sacolas plásticas a cada ano, o equivalente a 1,4 bilhão por dia ou a um milhão por minuto. No Brasil, um bilhão de sacolas é distribuído nos supermercados mensalmente – o que dá 66 sacolas por brasileiro ao mês. No total, são 210 mil toneladas de plástico filme, a matéria-prima das sacolas, ou 10% de todo o detrito do país.
Para Geraldo, este é um volume de lixo fatal ao ser descartado na natureza. No Brasil, a principal alternativa é justamente o uso das sacolas de plástico oxibiodegradáveis. Elas vêm com um aditivo químico que acelera a decomposição em contato com a terra, a luz ou a água. O prazo de degradação é até 100 vezes menor – ou seja, uma sacola leva apenas três anos para desaparecer. Já os esforços da Preservação são direcionados para que o público consumidor se acostume a usar as sacolas de pano.
A Preservação é uma Organização da Sociedade Civil criada em 1986, em São Sebastião, São Paulo, com reconhecimento do Governo Federal. A entidade atua elaborando e executando projetos, oficinas, palestras, sessões e cinema, apresentações teatrais, musicais e outras iniciativas orientadas pelas práticas e conceitos propostos pela Educação Ambiental, estimulando o comprometimento da sociedade com a conservação do meio ambiente e com a melhoria da qualidade de vida. Para saber mais acesse: www.sacoeumsaco.com.br
 

REDAÇÃO, JORNAL DO COMÉRCIO
REDAÇÃO, JORNAL DO COMÉRCIO
Desde 1989 informando a comunidade. Edição impressa semanal sempre aos sábados.

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você