20.3 C
Piçarras
segunda-feira 20 de maio de 2024


Família de Piçarras acha Rike, mas ainda espera encontrar Chico

Ouça a Matéria

O cão Rike, cujo desaparecimento foi motivo de reportagem da edição 904, do Jornal do Comércio do dia 22 de janeiro, já está novamente em casa. A foto publicada no jornal chamou atenção do veterinário Ricardo de Paula, que havia encontrado há mais de um mês um cão com características semelhantes.
Segundo o veterinário, o cão foi encontrado todo machucado na rua, com metade do seu corpo sem pele, e foi tratado durante um mês por ele e sua esposa na Clínica Veterinária de sua propriedade. “De início, ele ficou em dúvida se era o Rike, devido a muitos ferimentos. Mas depois de muitas provas, não há dúvidas de que é ele”, destacou a proprietária do cão, Josyane Kamilla Theilacker.
“Nós não temos 100% de certeza de que seja o Rike o cão encontrado, mas 99% de certeza nós temos. Os machucados são grandes, e por isto temos que esperar o tempo confirmar. Mas os seus olhos grandes, a voz, o jeito de comer e de deitar nos faz acreditar ser ele. O que importa é que o cão machucado já tem um lar, onde iremos dar muito amor e carinho”, avalia Josyane.
Para a proprietária do cão, que fugiu no final do ano passado em Itajuba durante a mudança, o fundamental foi a publicação do seu pedido no jornal. “Graças a isso, o doutor Ricardo, da Clínica Onda dos Bichos de Piçarras, me ligou avisando que tinham um cachorro com as mesmas características em seus cuidados”, conta.
Segundo ela, a intenção é que a sociedade se conscientize para não abandonar cães nas ruas e não cometer maus-tratos, pois são seres indefesos. “Essas pessoas que maltratam os animais devem fazer um curso de como aprender a viver em sociedade, onde animais e humanos dividem o mesmo espaço”, alerta Josyanne. “Quero agradecer mais uma vez ao doutor Ricardo de Paula e a sua esposa por serem exemplos de cidadãos, humanos, profissionais, exemplos para nossa cidade. Agora só precisamos achar o Chico”, finaliza.

Ajude a achar o Chico
Chico tem 10 anos, é branco por todo corpo e sem raça definida. Segundo a dona, o cachorro fugiu em dezembro na Rua Cabral, número 26, próximo à Avenida Emanoel Pinto. A fuga se deu após vizinhos puxarem ele pra fora do portão. “Foi uma brincadeira maldosa. Estamos preocupados porque o cão toma medicação na orelha operada e como meu pai é cadeirante, o Chico é uma das suas alegrias”, lembrou Josyane. A recompensa é de R$ 1 mil. Quem tiver informações sobre o cão ou tiver achado o animal, poderá entrar em contato pelos telefone (47) 9115-9114 com Mário ou (47) 8429-4308 ou (47) 8844-3247.
 

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você