14 C
Piçarras
quarta-feira 29 de maio de 2024


História e tradições de BV agora estão num blog

Ouça a Matéria

Uma nova oportunidade de se conhecer os fatos históricos que marcaram a vida de Barra Velha e suas tradições. Assim é o blog Cantos da Memória, da cronista Silvia Iapunira Rebello Moura, integrante da tradicional família Moura, de Barra Velha e que pode ser acessado na internet através do endereço cantosdamemoria.blogspot.com.
Neste espaço, Silvia Moura traz lembranças e memórias da cidade traduzidas em textos repletos de nostalgia e informações históricas, que certamente irão se firmar como fonte de pesquisa histórica na cidade. No último dia 5 de janeiro, por exemplo, ela escreveu e postou o texto “Memórias da Festa do Divino”.
Segundo Silvia, até os primeiros 60 ou 70 anos do século 20, a festa do Divino Espírito Santo monopolizava as atenções em Barra Velha. Era o evento mais importante para o povo do lugar, mais até que Natal ou Páscoa. Naquele tempo, a comunidade católica preparava-se com suas melhores roupas e sapatos, novos até, quando possível, para confraternizarem-se na fé.
Era tempo de enfeitar as ruas próximas e o pátio da igreja com palmeiras. O que se visava era preservar a tradição secular herdada dos ancestrais. O encarregado de obras da Prefeitura cobrava esmero na preservação das ruas “para não estragar os sapatos das moças”, recomendava, carregando no sotaque típico do local.
Silvia lembra também que sua mãe e dona Lourdes Borba iam a Joinville tempos antes da festa, com o intuito de comprar as prendas da barraquinha que elas montavam todos os anos. Bonequinhas, ioiôs, piões e uma porção de miudezas ficavam na casa de Silvia e disparavam a magia e o encantamento da época.
Equipes se organizavam para percorrer o interior do município arrecadando doações. No mesmo texto, Silvia detalha ainda os sábados destinados à cerimônia de coroação de Nossa Senhora, e a banda do 13º Batalhão de Caçadores, de Joinville, vinha todos os anos abrilhantar a Festa do Divino, num tempo destinado a tomar guaraná “caçulinha” e saborear café com bolo na barraca da dona Mariquinha Onofre. Mais há muito mais no blog de lembranças.

REDAÇÃO, JORNAL DO COMÉRCIO
REDAÇÃO, JORNAL DO COMÉRCIO
Desde 1989 informando a comunidade. Edição impressa semanal sempre aos sábados.

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você