17.1 C
Piçarras
domingo 14 de julho de 2024


Autoridades cobram manutenção da Transbeto

Ouça a Matéria

 Mais um capítulo na história da Rodovia Transbeto foi escrito na manhã de quinta-feira, 19. Com diversas solicitações em pauta, diretores do Parque Beto Carrero World, prefeito municipal e o Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra) – responsável pela manutenção dos dezesseis quilômetros do trecho -sentaram à mesa para discutir alternativas para melhorar a segurança do trajeto.

A reunião foi coordenada pelo diretor de Obras e Planejamento do BCW, Hugo Loth. Pontuando os principais pontos, Loth detalhou os principais anseios e determinou o item “segurança” como sendo o foco estratégico de conquista. “Estamos preocupados com os nossos visitantes que se hospedam na região e atravessam a rodovia para chegar ao parque. Há um perigo muito grande neste trajeto”, disse.

Sua citação faz referência à necessidade de construção de um acesso estratégico para pessoas que não utilizam o estacionamento oficial do parque. “O que mais me preocupa são as crianças”, acrescentou o diretor de Marketing, Vendas e Novos Negócios do BCW, Vitor Bauab, explicando que há muitas famílias que fazem esse trajeto e as crianças acabam empolgando-se com o passeio e fugindo ao controle dos pais.

Placas irregulares ao longo da via, vendedores ambulantes nos acostamentos, ausência de iluminação, buracos e acessos laterais à Transbeto também foram citados pelos participantes como necessidades ao Deinfra. “Não dá mais para aguardar uma posição do Estado. É uma rodovia utilizada por milhões de pessoas, anualmente, em virtude do potencial turístico do parque, e que está esquecida, fazendo com que o positivo se torne negativo”, desabafou o prefeito, Evandro Eredes dos Navegantes.

O presidente do BCW, Adalgiso Telles, também esteve na reunião. De discurso ponderado e mediador, mostrou-se aberto a negociações de parceria para encontrar uma solução para resolver o descaso dos quilômetros que levam pessoas ao empreendimento que administra. “Não temos uma solução mágica para resolver essa questão. Estamos aqui para resolver isso”, acrescentou.

“Precisamos juntar informações e ideias para decidir o que fazer”, reiterou Loth. Recentemente, por exemplo, o parque fez o plantio de uma espécie que acaba criando um muro natural no canteiro central da rodovia. O intuito foi impedir que moradores cruzem as pistas, ação feita especificamente em um trecho de acesso ao bairro do Mariscal, onde a incidência era

maior. Marta dos Santos anda de bicicleta pelo acostamento diariamente para buscar a filha na Creche de Santa Lídia. “Busco minha filha todos os dias, mas evito os fins de tarde de maior escuridão. É muito perigoso”, conta, enquanto pedalada pela via de rolamentoe na contramão do trânsito.

Há quase uma década às escuras, os dezesseis quilômetros da rodovia Transbeto aparentam esquecimento. Com enormes crateras, o pavimento também sofre com vegetação rasteira crescendo nas laterais e pouca sinalização. A conversa aconteceu na sala da assessoria de imprensa do BCW, onde também estiveram presentes o diretor Financeiro do Parque, Edilson Doubrawa, e o corpo técnico de engenheiros da Secretaria de Planejamento da Prefeitura, assim como o secretário municipal da Fazenda, George Alves. Novas conversas serão marcadas para amadurecer as ideias discutidas em pouco mais de duas horas de conversa franca.

“Mas não sei se o edital contempla a iluminação…”, diz diretor do Deinfra

Em resposta imediata aos pedidos da comitiva, Magno Alves afirmou que o Deinfra trabalha na licitação de revitalização da Rodovia, obra orçada em R$ 2,5 milhões. “Mas não sei se o edital contempla a iluminação ou somente a recuperação asfáltica”, citou. O prefeito disse que, em conversa pessoal com o governando Raimundo Colombo(PSD), há um compromisso de esta obra já contemplar o sistema de iluminação. “O governador ligou para o presidente do Deinfra, Paulo Meller, na minha frente, e pediu para estender a revitalização até o setor de iluminação”, rebateu Evandro.

No entanto, Magno Alves respondeu dizendo que irá solicitar cópia do edital de licitação para verificar tal informação. Há também um repasse imediato de R$ 176 mil, via Secretaria de Desenvolvimento Regional (SDR), para obras paliativas de fechamento de buracos, enquanto o processo licitatório milionário não estiver pronto. Logo, o diretor do Deinfra não estipulou prazos para início de obras.

Em contrapartida, Evandro voltou a lançar a ideia de municipalização da Rodovia, para que a Prefeitura possa ter autonomia de controlar as ações e promover a manutenção dos quilômetros. “Se estiver sob nossa jurisdição, podemos instalar radares, realizar trabalhos específicos e instalar a iluminação por meio da Cosip (Contribuição para o Custeio da Iluminação Pública)”, garantiu. Magno Alves afirmou que tal processo é difícil, seguindo padrões técnicos. “Acho difícil de isso acontecer. Seguindo somente o técnico, é impossível”, respondeu.

No entanto, caso o prefeito tenha realmente a intenção de assumir a responsabilidade de manutenção da Transbeto, articulações políticas podem obter sucesso. “Mas como o senhor é prefeito, por meio da política, o governador pode conceder tal pedido”, finalizou.

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você