27 C
Piçarras
segunda-feira 26 de fevereiro de 2024


Volume de chuva na região foi de 146,6 milímetros. Ressaca foi maior em BV

Ouça a Matéria

 Apesar dos alertas emitidos para um grande volume de chuva entre os dias 20 a 24, as cidades de Barra Velha, Balneário Piçarras e Penha não registraram grandes estragos. De acordo com a Defesa Civil das três cidades, apenas alagamentos isolados foram registrados. Já nos dias 25, 26 e27, uma ressaca atingiu o litoral, principalmente o de Barra Velha.

Com uma previsão de chuva acima dos 300 milímetros, um relatório baseado nas medições das estações meteorológicas convencionais monitoradas pela Epagri/Ciram, o Vale do Itajaí registrou 146,6 milímetros. Os volumes mais significativos de chuva foram registrados no Alto Vale, onde houve alagamentos de bairros inteiros. Sistema de baixa pressão no oceano provocou ventos fortes com rajadas e, com isso, o mar ficou muito agitadoDe acordo com o último relatórioda Defesa Civil de Santa Catarina, divulgado no fim da tarde desta terça-feira, 24, 82 cidades catarinenses foram afetadas pelaschuvas. Cerca de 28,9 mil pessoase 6 mil residências foram prejudicadas pelas cheias, sendo a maioriano Vale do Itajaí.

 

MAR AGITADO

Entre a tarde e noite de terça e quarta-feira, 24 e 25, um sistema de baixa pressão no oceano, próximoa costa, provocou ventos fortes com rajadas de 60 a 80 km/h no Planalto Sul, Litoral Sul e Grande Florianópolis. Com isso,o mar ficou muito agitado, com altura de ondas de 2m a 3m próximasa costa e picos de 4m a 5m em áreas mais afastadas, com condiçõesde ressaca em todo o litoral catarinense.

Alagamentos são registrados em vários bairros

A Defesa Civil de Balneário Piçarras registrou dois pontos de alagamentos: na Rua das Acácias, (bairro Nossa Senhora da Paz) e outro no Ribeirão Ferido (bairro Itacolomi). “Abrimos o canal de escoamento, já que a rua atravessa o ribeirão e sob ela, existem tubos de pequeno diâmetro, que não dão vazão suficiente ao volume de água, ocasionados pelas chuvas torrenciais, provocando pontos de alagamentos, o que nos obrigou a fazer-nos uma vala desobstruindo o ribeirão”, disse o secretário de Obras, Rogério Santiago. Já a ressaca causou apenas elevação da maré e trouxe sujeira para a orla.

De acordo com a Defesa Civil de Penha, 17 ruas ficaram alagadas e 5 residências foram atingidas. A maioria dos casos aconteceu em áreas baixas e próximas a ribeirões. A Secretariade Obras informou que vai intensificar a limpeza de ribeirõese tubulação. As fortes ondas não causaram danos às praias. Em Barra Velha a Defesa Civil informou que não houve registrode grandes ocorrências.

Algumas ruas apresentaram acúmulo de água, mas a Defesa Civil manteve trabalho de monitorando todas as situações. Já a ressaca castigou o litoral barravelhense. Fortes ondas atingiramo costão e as praias.

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você