28.4 C
Piçarras
sábado 24 de fevereiro de 2024


Seringueira da orla central de Balneário Piçarras é completamente podada

Ouça a Matéria

Uma antiga seringueira da orla central de Balneário Piçarras amanheceu praticamente podada nesta quarta-feira, 7. O setor ambiental e um fiscal da Secretaria de Planejamento da Prefeitura estiveram no local nesta manhã para analisar a situação e iniciar uma investigação que possa revelar quem tenha cometido a ação irregular.

De acordo com a secretária de Planejamento, Deisy Cristine da Silva Martins, a poda não foi autorizada e também não foi realizada pela Prefeitura. Segundo a legislação ambiental, qualquer árvore – independente da espécie – que esteja em área pública necessita de aval técnico da equipe ambiental da Prefeitura para ser podada.

Câmeras de segurança da Polícia Militar e conversas com a comunidade serão usados como forma de tentar descobrir o autor da poda. Se descoberto, poderá ser multado. A equipe técnica ambiental da Secretaria afirmou que a árvore não está morta, apesar de ter sido complemente podada.

O morador local, Andre Luiz Borba, foi um dos primeiros a denunciar o ato. Ele também afirma desconhecer quem tenha praticado a poda irregular. “Levei tanto tempo para crescer e da noite para o dia fui cortada! Por que?”, filosofou André em postagem no Facebook.  “Vocês, humanos, são uma vergonha! Vocês não gostam de verde, não gostam de nós, árvores, natureza pura! E assim, uma a uma, a ganância devora o planeta”, encerrou.

 

NOTA OFICIAL DA PREFEITURA

Corte de seringueira na praia central não foi autorizado pela Prefeitura

A praia central amanheceu mais triste nesta quarta-feira, 07 de dezembro. Uma antiga árvore, na altura do Posto Guarda Vidas 03, que emoldura a orla de Balneário Piçarras foi completamente podada.

A Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Econômico Sustentável já foi acionada e confirma que o ato não foi autorizado pelo setor de Meio Ambiente do Município.

De acordo com Deisy Cristine da Silva Martins, Secretária de Planejamento, o ato não teve autorização do órgão competente e será levado à investigação policial. “Não havendo nenhuma autorização prévia para a poda da árvore, o ato é caracterizado como crime e será investigado pela Polícia Civil do município para descobrir e punir responsáveis” relata.

O procedimento para a poda ou remoção de árvores que estejam em área pública necessita de uma liberação da prefeitura, conforme explica Deisy “Para a remoção ou poda de qualquer árvore, independentemente da espécie, que esteja em área pública, tem a necessidade de um estudo técnico, que avaliará a situação e concederá ou não a autorização”.

Caso não haja a autorização, o ato é passível de multa por infringir a legislação ambiental do município. A Prefeitura pede para que se algum morador tenha maiores informações do caso, ou presenciou o ato, entre em contato diretamente com a Secretaria de Planejamento no (47) 3345-1180.

Foto por: Felipe Bieging | JC

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você