25.4 C
Piçarras
domingo 25 de fevereiro de 2024


Começam as obras de reconstrução do Trapiche de Armação

Ouça a Matéria

As obras de reconstrução do Trapiche da Praia de Armação do Itapocorói, em Penha, iniciaram na terça-feira, 22. Com prazo de execução de 90 dias, a Empreiteira VB Ltda será a responsável pelo trabalho – que tem um custo de R$ 566.223,27 para reforço dos pilares, nova passarela, deques flutuantes, rampas de acesso, cobertura, cerca de alumínio, vidro temperado e um pequeno portal.

“Será praticamente um trapiche novo”, resume o secretário de planejamento de Penha, Lino Alfredo Bento. “Vamos reaproveitar somente as estacas”, acrescentou. A primeira etapa da obra, que iniciou nesta semana, será a implantação de reforço estrutural e desmanche da atual passarela, que será substituída por uma nova, com madeira de itauba

“O novo trapiche terá partes de concreto e outras de madeira de melhor qualidade do que a atual, justamente para prevenir sua deterioração, ao contrário do que acontecia com a estrutura anterior, que necessitava de manutenção constante”, lembrou o secretário – reforçando que o foco do Trapiche se manterá à pesca.

Contudo, a grande aposta do Governo é revitalizar o local para o futuro desembarque de passageiros de cruzeiros marítimos – que devem colocar o município como uma de suas escalas. Duas escalas-testes já estão previstas para janeiro e fevereiro de 2020, respectivamente, informou a Prefeitura.

MSC CRUZEIROS VISITA PENHA

Na tarde de terça-feira, 22, uma equipe da empresa MSC Cruzeiros esteve em Penha e visitou o Trapiche, para “verificar o início das obras do novo trapiche da Armação do Itapocorói, que deverá receber ainda nessa temporada uma escala teste de transatlânticos”, detalhou o secretário de Governo, Eduardo Bueno.

O objetivo da visita foi ainda de conhecer a cidade e também os locais onde será feito o fundeio dos transatlânticos e o desembarque de passageiros. Liderados pelo comandante dos cruzeiros da empresa, Luigi Pastena, os gerentes de operações da MSC foram até a Praia de Armação do Itapocorói. A eles também foi apresentado aos mapas náuticos da região/

Pastena disse estar encantado com o projeto do novo trapiche, e considerou que a baía de Itapocorói, onde o transatlântico deve ficar ancorado, é um porto natural. O local exato do fundeio, no entanto, ainda precisa ser definido com base numa carta náutica internacional, em inglês, que a prefeitura de Penha vai buscar junto a Marinha do Brasil.

Duas escalas-testes estão previstas para serem realizadas em Penha, no ano que vem, em janeiro e fevereiro, respectivamente, ficando ao menos dois dias na cidade.  “Colocar Penha na rota dos cruzeiros marítimos pode ser um dos maiores avanços no desenvolvimento turístico de Penha nos últimos anos”, aponta o prefeito, Aquiles da Costa (MDB).

Foto por: Felipe Bieging

REDAÇÃO, JORNAL DO COMÉRCIO
REDAÇÃO, JORNAL DO COMÉRCIO
Desde 1989 informando a comunidade. Edição impressa semanal sempre aos sábados.

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você