17.1 C
Piçarras
domingo 14 de julho de 2024


Estado reconhece situação de emergência de trecho da praia de Balneário Piçarras

Ouça a Matéria

A Defesa Civil de Santa Catarina homologou o ato municipal que decretou a situação de emergência de um trecho – cerca de 200 metros – da praia de Balneário Piçarras. O ponto foi atingido na última grande ressaca, no final de julho, e, de acordo com a Defesa Civil Municipal, os prejuízos calculados somam mais de R$ 1,4 milhões.

A coordenadora de Defesa Civil do município, Carla Krug, diz que o reconhecimento “garante ao município a possibilidade de solicitar recursos para obras de resiliência e recuperação”. O montante total de prejuízos ficou em R$ 1.481.207,35. Os números foram calculados com base nos impactos causados a areia da praia, iniciativa privada e a infraestrutura pública.

“A ressaca retirou um volume significativo de areia – cerca de 20 mil m³ – daquele trecho e calculamos o quanto de recurso seria necessário para colocarmos a mesma quantidade de areia, com draga e todo o equipamento necessário. Aliado a isso, o comércio próximo também sofreu prejuízos e o deck foi destruído em cerca de 150 metros, atingindo postes e cabeamento elétrico”, frisou Carla.

O próximo passo é a homologação federal do documento. “O objetivo é de angariar recursos para auxiliar a proteção da nossa praia através de obras necessárias, como a ampliação dos molhes e a colocação de um novo volume de areia”, finalizou a Coordenadora municipal. O local atingido está entre a descida da Avenida Getúlio Vargas e a Travessa 1670.

Ação emergencial está em fase final

A Secretaria de Obras espera finalizar a colocação dos sacos de areia até a metade desse mês. Ao todo, serão 1.000 bags de areia, que pesam cerca de duas toneladas cada um, colocados em um trecho de 250 metros, que compreende cem metros a mais de onde a força das ondas atingiu a infraestrutura pública. A aquisição do material foi realizada pelo Fundo de Manutenção da Praia- FUMPRA, com um custo de R$ 10.450,00.

A estratégia tem como objetivo diminuir a energia das ondas em seu impacto. “Os bags irão atuar como uma proteção emergencial, diminuindo a energia das ondas, protegendo a infraestrutura e oferecendo tempo para que a praia possa recuperar seu estado natural. É uma medida de emergência, junto a recomposição de parte da berma da praia”, comentou a engenheira e especialista em áreas costeiras, Daysi Nass dos Santos.

Praia receberá volume significativo de obras

Até o próximo ano a praia de Balneário Piçarras receberá obras importantes de proteção à área costeira e melhoria da infraestrutura urbana. “Vamos fazer a ampliação dos dois molhes em mais oitenta metros cada um, junto da urbanização, tornando-os barreiras de proteção para a nossa praia e, também, equipamentos turísticos”, explicou o Prefeito Leonel Martins.

Além dessa obra, outras são previstas. “Pretendemos colocar cerca de 400 mil m³ de areia em pontos necessários da nossa praia, além de ampliar a Avenida José Temístocles de Macedo até a Rua 3750 neste primeiro momento”, enfatizou Leonel. Os projetos já estão prontos e em fases diferentes dentro do processo burocrático de contratação.

 

Foto por: Felipe Bieging

REDAÇÃO, JORNAL DO COMÉRCIO
REDAÇÃO, JORNAL DO COMÉRCIO
Desde 1989 informando a comunidade. Edição impressa semanal sempre aos sábados.

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você