30 C
Piçarras
domingo 3 de março de 2024


Projeto de lei quer proibir uso de cerol em Penha

Ouça a Matéria

Tramita na Câmara de Vereadores de Penha projeto de lei que proíbe a utilização de cerol ou produto industrializado semelhante nas linhas das populares “pipas” ou “pandorgas”.  “O cerol é uma substância bastante perigosa e tem trazido uma série de transtornos a muitos, especialmente nos períodos de férias”, definiu o autor do projeto, o vereador Maurício Brockveld (PROS). A proposta vai à votação nas próximas semanas.

O projeto foi lido durante a sessão ordinária do último dia 2. A proposta impõe multa de uma Unidade Fiscal Municipal (UFM), algo em torno de R$ 153, para quem for pego utilizando cerol durante a brincadeira. Em caso de reincidência, o valor da multa será dobrado. “Apresento o projeto de lei, crendo que o uso de cerol aplicado nas linhas de pipas ou papagaios seja proibido o mais rápido possível”, acrescentou.

Segundo parlamentar, “os mais atingidos são motociclistas e ciclistas”. O cerol é uma mistura de pó de vidro com a adição de cola de madeira passada na linha. “O material é capaz de provocar lesões, mutilações ou pior ainda, causar a morte. Isso em decorrência de irresponsabilidades e negligências dos que usam tal meio como diversão. Sem a mínima preocupação com os resultados que a brincadeira pode trazer”, frisou Maurício.

Se aprovada, a proibição deverá ser regulamentada pelo prefeito através de Decreto, no prazo de 90 dias. “É inaceitável que pessoas ainda se limitem a ouvir, a assistir noticiários de acidentes e casos envolvendo tais substâncias ou que simplesmente acompanhem informações, divulgação de dados estatísticos apontando os números de lesões, mutilações e mortes de vítimas envolvidas, e mesmo assim, continuem afirmando se tratar de uma brincadeira saudável, sem que haja preocupação com o risco iminente de acidente. Frise-se que nem todas as vítimas do brinquedo podem mostrar cicatrizes, falar de sequelas e traumas, pois algumas se tornam parte das listas de óbitos oriundos de acidentes envolvendo o produto”, encerrou o parlamentar.

Foto por: Victor Miranda | CVP

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você