21.2 C
Piçarras
segunda-feira 17 de junho de 2024


Exames comprovam mortes de tartarugas-verdes por encalhe em redes de pesca, em Penha

Ouça a Matéria

Quatro tartarugas-verdes (Chelonia mydas) foram encontradas sem vida na Praia da Paciência, em Penha. A Univali, por meio do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS), foi acionada pelos banhistas para realizar o registro e recolhimento dos animais. Exames laboratoriais confirmaram que duas morreram por encalhe em redes de pesca.

Todas foram encaminhadas para a Unidade de Estabilização de Animais Marinhos, onde passaram por avaliações externas e biometria. Duas mortes foram confirmadas por afogamento e asfixia associadas ao emalhe acidental em redes de pesca. Em uma delas foram encontrados resíduos sólidos no conteúdo estomacal, contendo fios de nylon e um pedaço de sacola plástica. As outras duas estavam em avançado estágio de decomposição, o que impossibilita o exame de necropsia.

O PMP-BS não possui poder fiscalizador em caso de redes de pesca irregulares. “Porém, a comunidade pode fazer a denúncia aos órgãos ambientais competentes, como o Ibama e Polícia Militar Ambiental”, alertou o PMP-BS, em sua rede social.

Quando está na fase juvenil, a tartaruga-verde habita preferencialmente os ambientes costeiros para se alimentar de algas. É neste ambiente em que a espécie se depara com uma de suas principais ameaças: a captura acidental pela atividade pesqueira, principalmente em redes fixas e irregulares próximas ao costão.

ACIONE O PMP-BS

Sempre que avistar tartarugas, aves ou mamíferos marinhos mortos ou debilitados, acione o PMP-BS pelo telefone 0800 642 3341. A ligação é gratuita e funciona diariamente das 8h às 17h30min. O registro destes animais é fundamental em estudos e pesquisas para a conservação da vida marinha.

O PMP-BS é uma atividade desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural no Polo Pré-Sal da Bacia de Santos, conduzido pelo Ibama.

Tem como objetivo avaliar os possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, através do monitoramento das praias e do atendimento veterinário aos animais vivos e necropsia dos animais encontrados mortos.

O projeto é realizado desde Laguna (SC) até Saquarema (RJ), sendo dividido em 15 trechos. A Univali monitora o Trecho 4, compreendido entre Governador Celso Ramos a Barra Velha.

REDAÇÃO, JORNAL DO COMÉRCIO
REDAÇÃO, JORNAL DO COMÉRCIO
Desde 1989 informando a comunidade. Edição impressa semanal sempre aos sábados.

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você