26.1 C
Piçarras
quinta-feira 29 de fevereiro de 2024


Nossos esforços são para reacender a chama sobre a economia, diz filho do Beto Carrero

Ouça a Matéria

Após o imbróglio envolvendo a realização de uma oktoberfest no parque Beto Carrero World – que resultou em proibição estadual e atuação do Ministério Público – o filho do fundador que dá nome ao empreendimento, Alexandre Von Janke Murad, se manifestou publicamente. Após cancelar as sessões noturnas do evento e manter a atração germânica como um atrativo para quem visita o parque, Alexandre Murad lançou uma “Carta de Desabafo”.

Depois de tecer comentários sobre o enfrentamento da pandemia e as dificuldades que o setor do entretenimento está passando – o próprio parque ficou três meses fechado – Alexandre explicou a intenção com a realização da temática alemã. “Nossa proposta para esse mês de outubro é a temática germânica, por meio do tema Oktoberfest. Uma proposta tão simples: tematização, música ambiente ao vivo e gastronomia típica”, afirmou.

Alexandre completou que “em nenhum momento tivemos a intenção de substituir a Oktoberfest de Blumenau. Nossos esforços são para reacender a chama sobre a economia, reverenciar e homenagear nossa cultura, esperança e diversão de todas as famílias. Como diria meu pai: Aqui somos famílias trabalhando para que outras famílias se divirtam”. A temática será ofertada até o dia 31, com preços de passaportes a partir de R$ 69.90.

Outra questão levantada em toda essa polêmica foi a possibilidade de aglomeros sociais, indo ao desencontro dos protocolos estaduais e que teriam motivado o cancelamento da Oktoberfest de Blumenau. Em sua carta, publicada no site oficial do Beto Carrero, Alexandre refuta essa questão. “Em nenhum momento sequer, estaríamos contra qualquer normativa da saúde. Muito pelo contrário, a Oktoberfest do Beto Carrero é um grande exemplo de como podemos seguir em frente com muita segurança. Algo que o parque tem feito desde a sua reabertura”.

Para reabrir suas portas, o Beto Carrero implantou uma série de normas de etiqueta e prevenções tecnológicas para garantir que a Covid-19 não se prolifere. Após o desabafo inicial, Alexandre também explicou a estratégia de marketing do evento, que utilizou do sotaque típico da região do médio e alto vale para lançar “Oktober do Beto”. Para algumas alas da imprensa e da sociedade, a estratégia não caiu bem.

“Todas as nossas campanhas de marketing, comunicado interno e externo possuem esta linguagem leve e descontraída. Às vezes falamos de coisas sérias brincando e acabamos sendo mal interpretados. Mas cá entre nós, como vocês acham que a comunicação de um parque de diversão deveria ser? Nossa brincadeira com o sotaque alemão não foi provocação pra ninguém. Minha família inteira por parte de mãe é de Blumenau, até meus filhos nasceram lá. Se eu não puder brincar com o sotaque da minha família, minhas origens, quem é que pode?”, questionou.

Por fim, Alexandre frisou que o mundo precisa de mais magia para que os habituais problemas sejam, mesmo que momentaneamente, esquecidos.  “Talvez esta seja uma oportunidade para que vocês transformem um dia chato e triste, num momento descontraído e divertido. Vamos rir mais de nós mesmos! Uma pena que essa comunicação tão lúdica, tenha sido mal interpretada também. O mundo está cheio de problemas e precisa mais do que nunca, de MUITA DIVERSÃO. Concordam? A programação do Beto Carrero World com o tema Oktoberfest segue normalmente durante o dia! Espero por vocês, Ein Prosit!”, encerrou.

 

 

 

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você