24.3 C
Piçarras
terça-feira 23 de abril de 2024


Balneário Piçarras, Barra Velha e Penha receberão R$ 89 milhões do Estado

Ouça a Matéria

Balneário Piçarras, Barra Velha e Penha estão na relação de 70 municípios que serão contemplados com recursos estaduais através do recém-lançado Plano 1000. Nesta terça-feira, 14, o governador do Estado, Carlos Moises, detalhou o programa que injetará R$ 7,3 bilhões em projetos que promovam o desenvolvimento por meio de obras estruturantes. Inicialmente, os municípios terão direito a receber em recursos para projetos o equivalente a R$ 1 mil por habitante.

“O sentido de governar é diminuir o sofrimento das pessoas. Para isso, é fundamental a parceria com os municípios porque é ali que o catarinense vive, investe, trabalha, cria os filhos. É ali que as entregas têm que acontecer, independentemente da esfera de governo. Cabe a nós, gestores públicos, esforço e união para acabar com a espera, a burocracia, a desigualdade. O municipalismo é uma das bandeiras desta gestão, que vem sendo honrada com a responsabilidade de investir o dinheiro público no que realmente importa para o cidadão”, ressalta o governador Carlos Moisés.

As 70 cidades beneficiadas nesta primeira etapa representam, juntas, cerca de 80% da população catarinense. Pela estimativa anunciada pelo Governo do Estado, Balneário Piçarras receberá cerca de R$ 25 milhões, Barra Velha R$ 30 milhões e Penha R$ 34 milhões. “Esse é um dinheiro importante, sai dos nossos impostos e precisa voltar como obras. Essa é nossa luta”, definiu o prefeito piçarrense, Tiago Baltt (MDB), frisando que deve aplicar os valores em obras de pavimentação e reestruturação de prédios na área da Saúde.

 O cálculo de repasse tem como base as estimativas populacionais do IBGE. O Plano 1000 é o maior projeto municipalista da história de Santa Catarina. Para o governador, fortalecer os municípios e as regiões é levar oportunidades iguais de crescimento e de melhoria da qualidade de vida da população. Moisés afirma que hoje o Estado tem essa condição porque a gestão é técnica, transparente e tem os recursos para garantir os investimentos. “

Por muito tempo os prefeitos acreditaram em promessas que, muitas vezes, ficaram só no aperto de mão, nunca se concretizaram. O municipalismo que estamos consolidando nesta gestão é uma política de Estado que distribui os recursos de maneira justa, para todos os municípios, sem distinções”, reforça Carlos Moisés.

Os recursos serão liberados mediante aprovação dos projetos pelos técnicos do Governo do Estado. É imprescindível que eles contemplem obras estruturantes em áreas como infraestrutura, saúde, educação e desenvolvimento social. “A Casa Civil do Governo de Santa Catarina também estará empenhada em fazer cumprir com eficiência a determinação do governador Carlos Moisés para que os recursos do Estado cheguem aos municípios, financiando obras que façam a diferença, tragam desenvolvimento econômico e qualidade de vida”, reitera o chefe da Casa Civil, Eron Giordani.

 

REDAÇÃO, JORNAL DO COMÉRCIO
REDAÇÃO, JORNAL DO COMÉRCIO
Desde 1989 informando a comunidade. Edição impressa semanal sempre aos sábados.

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você