25 C
Piçarras
terça-feira 23 de abril de 2024


Casan inicia trâmites para futuras obras de esgotamento sanitário em Barra Velha

Ouça a Matéria

Casan e Prefeitura de Barra Velha definiram o terreno que aportará a futura Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) da cidade. O local fica em uma área de 22 mil metros quadrados no bairro Itajuba, que deverá receber o título de utilidade pública para a empresa pública de economia mista e de capital aberto iniciar o procedimento de aquisição, criação dos projetos e licenciamentos ambientais. Os trâmites legais se iniciam no próximo ano.

“O terreno onde será instalada a ETE não é doado pela Prefeitura e sim uma compra pela própria Casan. Deverá ser uma área de 22 mil m² no bairro Itajuba”, confirmou a coordenadora de Saneamento de Barra Velha, Ângela Romay. No último dia 4, a alta cúpula estadual da Casan, liderada pela presidente Roberta Maas dos Anjos, esteve em Barra Velha, onde se reuniu com o prefeito e liderança locais, detalhando os futuros investimentos na cidade.

“Hoje (4) a gente pôde passar de ponto em ponto, mostrar onde será a nova captação de água, mostrar onde vai ser a nossa Estação de Tratamento de Esgoto”, categorizou a presidente. Pedro Joel Horstmann, Diretor de Operação e Expansão, confirmou o avanço das tratativas para este setor. “Com relação ao esgoto, já definimos o terreno (para Estação de Tratamento de Esgoto – ETE) e estamos enviando uma carta para a Prefeitura definir o local como de utilidade pública. Assim, a Casan vai poder entrar no terreno, fazer a topografia, fazer o projeto para pedir o licenciamento ao IMA (Instituto do Meio Ambiente)”.

Além dos investimentos futuros em tratamento de esgoto, a pauta principal da Casan na cidade foi anunciar os trabalhos de ampliação do volume de água tratada. Isso ocorrerá diante de uma nova rede de captação de 20 quilômetros de extensão e 900mm de diâmetro, que buscará água no Rio Itapocú. Esse volume será tratado por uma nova Estação de Tratamento de Água (ETA), pré-fabricada, que será instalada junto da atual ETA.

Com isso, o volume de água tratada, hoje limitado a 250 litros por segundo, será ampliado em mais 500 litros por segundo. Essas ações devem ser sentidas até o final do ano que vem, com aporte de recursos do Governo Estadual. Um reservatório de 1,5 milhão de litros, segundo a Casan, também será construído em Itajuba. Para 2023, a região da ETA deve ganhar investimentos em captação e reservação.

A vinda da Casan é fruto de intensa cobrança da municipalidade. Um vídeo foi gravado pelo Governo, onde a presidente se compromete com os futuros investimentos. “A gente tem cobrado bastante da Casan para melhorar a qualidade da água da nossa cidade e também iniciar os investimentos em tratamento de esgoto”, detalhou o prefeito, Douglas Elias da Costa (PL).

Para esta temporada, que possui grandes expectativas quando ao alto volume de veranistas e visitantes, a Casan investiu em equipamento para elevar a potência de distribuição. “Será uma temporada atípica”, cobrou Douglas. Uma nova subestação de energia e um conjunto de motobombas (para aumentar em 50% a capacidade de transporte de água) foram instalados na ETA.

Assinado em 2012, a Casan possui contrato de concessão para 30 anos de serviços – com previsão gradual de investimentos em tratamento de água e esgoto. Contudo, o descumprimento da meta gerou severos imbróglios políticos no passado, com ameaças constantes de rompimento do contrato pelo ex-prefeito. Em 2019, uma audiência pública realizada pela Câmara de Vereadores buscou mediar a situação Segundo o Plano Municipal de Saneamento de Barra Velha, a Casan teria que investir a curto prazo (anos 1 e 2) R$ 30.730.000,00, a médio prazo (ano 3 e 7) R$ 28.560.000,00 e a longo prazo (acima do ano 8) R$ 66.330.000,00.

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você