19.4 C
Piçarras
segunda-feira 22 de abril de 2024


Bebê localizado em São Paulo já está em Santa Catarina

“Uma oficial de Justiça do fórum da comarca de São José também acompanhou a missão. O menino foi entregue no abrigo em segurança”

Ouça a Matéria

Na tarde desta segunda-feira, 15, pousou na base aérea de Florianópolis o avião da Polícia Militar de Santa Catarina com o menino de 2 anos – que estava desaparecido desde o dia 30 de abril. A criança está aos cuidados do Conselho Tutelar até que a Justiça decida sobre a guarda do menor.

Bebê foi trazido pela Polícia Militar – Fotos, Marcos Fávero / Secom, SC

“A criança foi trazida por uma equipe de profissionais da Polícia Militar e da Polícia Civil de Santa Catarina. Uma oficial de Justiça do fórum da comarca de São José também acompanhou a missão. O menino foi entregue no abrigo em segurança”, informou o Governo catarinense em nota oficial.

Para proteger a criança e em respeito ao ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), o horário da transferência e o local do abrigo não foram divulgados. A Justiça também proibiu a divulgação de qualquer imagem do menino.

“Nossa missão como Governo é de garantir todo o suporte para que a criança se mantenha em segurança física e psicológica. Com o retorno dele para o estado, a nossa Polícia Civil continuará investigando o caso. Agradeço ao empenho dos profissionais da nossa Segurança que atuaram no caso desde o primeiro minuto até a entrega do menino na instituição de acolhimento, estamos felizes pela resolução dessa etapa”, destacou o governador Jorginho Mello.

“Voltamos de SP com o sentimento de missão cumprida. Por determinação do governador Jorginho, fomos a São Paulo com a orientação de estreitar os laços com o Ministério Público e Poder Judiciário, aos quais agradecemos a agilidade. Vale destacar o empenho de todas as forças de segurança pública do Estado – polícias Militar, Civil e Científica, que se desdobraram para localizar e trazer a criança, com envolvimento próximo do secretário de Segurança Pública (Paulo Cezar Ramos de Oliveira). Mostramos que, em Santa Catarina, ninguém fica para trás”, disse o tenente-coronel, Daniel Nunes, assessor especial da SSP.

As forças de segurança de Santa Catarina vão continuar acompanhando o caso de perto. A Polícia Civil da cidade de São José está investigando as circunstâncias da ida do menino para São Paulo. O inquérito policial deve ser concluído em 30 dias, podendo ser prorrogado caso haja a necessidade. Por se tratar de um menor de idade, o processo corre em segredo de Justiça.

O CASO

A Polícia acredita que os sequestradores teriam resolvido entregar a criança ao Fórum de Taubaté, em São Paulo, por medo, depois de notarem a grande repercussão em torno do caso. Marcelo Valverde (52 anos) e Roberta Porfírio (41 anos) foram surpreendidos e presos em flagrante quando se dirigiam de carro até o local, informou O Globo.

Originalmente, segundo os investigadores, eles, que não possuem relação afetiva alguma entre si, entregariam o menino a um segundo casal de receptadores, também já identificado pelos agentes. O inquérito agora prossegue para tentar descobrir se a mãe, de 22 anos, definida como uma pessoa “financeira e psicologicamente frágil”, teria recebido dinheiro pelo filho. Os contatos entre ela e os suspeitos começaram quando o bebê nasceu.

A mãe do menino passou três dias internada em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Ela ingeriu medicamentos após entregar a criança aos suspeitos. A delegada Sandra Mara Pereira, de Delegacia de Proteção à Criança e Adolescente de SC, acrescenta que só após a quebra de sigilo bancário dos envolvidos será possível dizer se a mãe recebeu vantagem financeira para entregar a criança.

REDAÇÃO, JORNAL DO COMÉRCIO
REDAÇÃO, JORNAL DO COMÉRCIO
Desde 1989 informando a comunidade. Edição impressa semanal sempre aos sábados.

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você