24.1 C
Piçarras
segunda-feira 15 de abril de 2024


Homem que agrediu ex-companheira com marteladas é indiciado por tentativa de feminicídio

Ouça a Matéria

A delegada da Polícia Civil de Balneário Piçarras, Beatriz Ribas, concluiu o inquérito policial do homem que tentou matar a ex-esposa a golpes de martelo. Preso na última sexta-feira, 1º de março E.P foi indiciado pela tentativa de feminicídio e deve enfrentar o tribunal do júri dentro dos próximos meses.

“Foi interrogado e encaminhado ao presídio. Será indiciado pela tentativa de feminicídio”, confirmou a delegada, que remeteu o indiciamento ao Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), que deverá proceder com a continuidade da denúncia. O crime ocorreu no dia 28 de janeiro, no bairro Nossa Senhora da Conceição.

Conforme fontes jurídicas do Jornal do Comércio, se condenado, E.P pode ter uma pena de prisão entre 10 à 15 anos. Segundo as investigações, E.P invadiu a casa da sua ex-companheira e a agrediu com um martelo. Foram sete marteladas. Todas na cabeça, conforme laudo do perito criminal.

“Foi interrogado e encaminhado ao presídio. Será indiciado pela tentativa de feminicídio”

BEATRIZ RIBAS
FOTO, POLÍCIA CIVIL SC

Ele fugiu do local após cometer o crime e foi localizado no último dia 1º, ele foi preso em uma pousada na vizinha cidade de Barra Velha – onde estava escondido. Na tarde de sábado, dia 2, ele passou pela audiência de custódia com o juiz plantonista do Poder Judiciário, que decidiu por mantê-lo preso.

Ele está detido na Unidade Prisional Avançada de Barra Velha – onde deve permanecer até o dia do julgamento. O processo, por se enquadrar na Lei Maria da Penha, corre em segredo de justiça. A vítima já possuía medida protetiva contra o agressor diante das constantes ameaças físicas e psicológicas.

A vítima é mãe de três crianças: duas meninas e um menino pequeno. Conforme depoimento de familiares ao jornalista Alex Rech, do portal Penha Online, ela está em casa e ainda passará por um novo procedimento na região da cabeça diante da complexidade dos golpes.

Foram golpes na testa, nuca, olhos e região central da cabeça – situação que resulta ainda em ferimentos expostos e muita tontura e dificuldades de locomoção e fala. Os médicos relataram à família que só será possível aferir as sequelas da agressão após o novo procedimento cirúrgico.

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você