21.7 C
Piçarras
quarta-feira 22 de maio de 2024


Estado e município discutem sobre possível municipalização de escola Adolfo Cabral

Parlamento local vai votar moção de apelo para que a decisão do estado seja revista; decisão ainda passa por acordo envolvendo o prefeito da cidade e o governo do estado

Ouça a Matéria

Uma possível municipalização da Escola de Educação Básica Adolfo Cabral, no bairro Santo Antônio, em Balneário Piçarras, foi um dos temas abordados durante a sessão ordinária da Câmara de Vereadores – realizada nesta terça-feira, 14. Com a confirmação da Coordenadoria Regional de Educação de Itajaí de que estuda essa possibilidade, uma moção de apelo contrária ao ato foi lida durante a sessão, seguindo pedido dos profissionais, pais e alunos da unidade estadual de ensino.

“A unidade escolar é de suma importância a este município, e principalmente como patrimônio da comunidade local”

“A unidade escolar é de suma importância a este município, e principalmente como patrimônio da comunidade local, e a proposta de municipalização deve ser pensada em conjunto, com calma, cuidado, e em diálogo também ativo com os profissionais da educação, os quais, são diretamente afetados com decisões como esta”, afirma a moção, assinada por Terezinha Pinto, Adriana Linhares e João Bento Moraes, todos do PSDB. Ela será votada na sessão do dia 21.

Profissionais, pais e alunos da Adolfo Cabral também formaram uma comissão para averiguar a situação e tentar impedir a municipalização. Eles inclusive já possuem um abaixo-assinado contra a intenção do Estado. O documento possui mais de mil assinaturas. A intenção da comissão é fazer com que a escola seja ampliada, contemplando ainda o Ensino Médio – ainda não ofertado.

Conforme apurou a reportagem, a intenção do Governo do Estado é transferir a posse da unidade escolar ao município de Balneário Piçarras – que compensaria com a doação de um terreno para construção de uma escola estadual mais ampla, com foco na aplicação de novos projetos educacionais e atendimento também ao Ensino Médio, hoje não ofertado na Adolfo Cabral. Os professores do estado seriam transferidos para escolas da região.

“Não tem nada acertado ainda. É apenas uma conversa”, disse o líder do governo na Câmara, Lucas Maia (MDB), frisando que o prefeito e o estado vêm dialogando. A Escola conta com uma equipe de 18 pessoas, entre funcionários e professores – dos quais apenas quatro são efetivos do Estado. Pouco mais de 100 alunos se dividem em três turmas no matutino e quatro turmas no vespertino de Ensino Fundamental (5º ao 9º).

O coordenador regional de Educação da Secretaria Estadual, o piçarrense Rafael Batista, frisou que o processo de municipalização da EEB Adolfo Cabral está em fase de estudo, citando que uma possível transferência do prédio e a futura construção de uma nova e maior unidade tem por “objetivo oferecer sempre uma qualidade de ensino para nossos estudantes”.

“A Coordenadoria Regional de Educação de Itajaí está ciente e participando dessa análise junto ao Município de Balneário Piçarras”

RAFAEL BATISTA

“A Coordenadoria Regional de Educação de Itajaí está ciente e participando dessa análise junto ao Município de Balneário Piçarras. Essa ação tem como objetivo melhor atender as demandas do Ensino Fundamental I e II, bem como a demanda do Ensino Médio na cidade, oferecendo ainda mais qualidade de ensino aos alunos”, acrescentou Rafael. A escola foi fundada em 7 de março de 1957

Até 2001, ela se chamava Escolas Reunidas Professor João Maria Duarte. “Historicamente, a Escola de Educação Básica Adolfo Antônio Cabral faz parte do patrimônio cultural do Bairro Santo Antônio e atualmente atende os netos e bisnetos dos primeiros alunos que ali estudaram. A Escola de Educação Básica Adolfo Antônio Cabral é a única escola do Bairro Santo Antônio, atendendo alunos do Ensino Fundamental”, cita a moção de apelo assinada pela bancada do PSDB.

* A matéria foi atualizada às 19h10 de quinta-feira, 16

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você