26.1 C
Piçarras
quinta-feira 29 de fevereiro de 2024


Militares querem trégua com Voluntários

Ouça a Matéria

O Corpo de Bombeiros Militares de Balneário Piçarras afirmou que pretende por um fim à polêmica que envolve o Corpo de Bombeiros Voluntários de Penha. Os militares confirmaram que pretendem se reunir com o prefeito de Penha e o comandante dos Voluntários para formular um documento oficializando a divisão de atendimentos das ocorrências.
De acordo com o Tenente Alcântara, a ideia dos Militares é repassar as ocorrências conforme a localização do acontecimento. “Se a ocorrência for mais próxima da Corporação Voluntária vamos comunicá-los para que atendam”, confirmou. A reunião com o Executivo seria para oficializar o acordo e definir estratégias.
Uma delas seria a instalação de um rádio dos Voluntários na Central de Operações dos Militares, em Itajaí. “Vamos precisar de um rádio dos Voluntários para repassar as ocorrências com agilidade e ter uma comunicação oficial de que irão prestar socorro”, informou. “Queremos que o prefeito esteja ciente deste acordo”, acrescentou.
“Estamos buscando uma solução para esta questão”, ressaltou Alcântara. A Assessoria do prefeito de Penha, Evandro Eredes dos Navegantes (PSDB), disse que ainda não foi acionada para marcar a reunião. Já o comandante, Johnny Coelho, disse que antes da reunião quer uma conversa particular com os Militares. “Ainda não fomos procurados. Eles nos devem explicações antes de ir a imprensa para marcar reunião”, desabafou.

ATENDIMENTOS
Alcântara aproveitou a entrevista para rebater a acusação feita pelo Comandante Johnny, sobre a demora nos atendimentos prestados pelos Militares. “Não é verdade. Nosso Copom recebe os chamados e repassa imediatamente. Essa é a função da Central de Operações, criada unicamente para agilizar o tempo de atendimento”, rebateu.  Johnny havia dito, em reportagem do Jornal do Comércio, que os Militares demoravam até trinta minutos para prestar socorro.

193
Outro ponto de divergência entre Militares e Voluntários é a utilização do número 193, que passou a Corporação Militar de Balneário Piçarras, após sua instalação, em dezembro. “Não há como mudar isso, ou dividir sua utilização por território. O 193 é um número do Bombeiro Militar”, citou. “Constitucionalmente é nossa atribuição atender a população”, encerrou.
Para encerrar a polêmica, o promotor público, Felipe Czesnat sugere uma campanha de divulgação dos números de telefonia fixa. “Há também a possibilidade de solicitarem um 0800, que é gratuito”, acrescentou. O telefone fixo do Bombeiro Voluntário de Penha é o 3345.1001 e do Bombeiro Militar de Piçarras é o 3347.1763.
 

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você