21 C
Piçarras
quinta-feira 18 de abril de 2024


Balneário Piçarras também vai decretar estado de emergência

"Muitas famílias estão passando por dificuldades", definiu o prefeito, que desde a madrugada percorre os bairros da cidade, junto da Defesa Civil, para prestar socorro e realizar os trabalhos posteriores para recuperação

Portal de entrada caiu com a força dos ventos
Ouça a Matéria

Com um rastro de destruição causado pelo ciclone extratropical que margeou a costa catarinense, o prefeito de Balneário Piçarras, Tiago Baltt, também vai decretar situação de emergência na cidade. O documento deve ser editado nas próximas horas. Balanço divulgado pela Defesa Civil revela que mais de cem casas foram destelhadas, além de deslizamentos de terra, queda de postes, placas, árvores e até do pórtico turístico da entrada da cidade.

“Muitas famílias estão passando por dificuldades”, definiu o prefeito, que desde a madrugada percorre os bairros da cidade, junto da Defesa Civil, para prestar socorro e realizar os trabalhos posteriores para recuperação. O bairro mais atingido foi o Itacolomi, por conta da alta vazão do Ribeirão Ferido, que alagou mais de 40 ruas da comunidade. Em razão disso, foi ativado um abrigo no Ginásio Aurélio Solano de Macedo, no Centro.

Segundo o coordenador da Defesa Civil de Balneário Piçarras, Francisco de Assis Teixeira, logo pela manhã a prefeitura começou o trabalho de levantamento de estragos nos bairros do interior da cidade. Em torno de 100 casas ficaram destelhadas. “Apesar de todas as ocorrências, não tivemos famílias desabrigadas no interior. Os danos são materiais”, comentou Francisco, em nota oficial.

A previsão para as próximas horas da tarde desta quarta, 10, e início da noite é de um volume maior de chuva e mais vento – que deve ganhar um viés ainda mais preocupante por conta da maré de lua, que eleva o nível do oceano e rios. A orientação da Defesa Civil é para que as famílias desabrigadas ou desalojadas procurem pelo abrigo, no centro, ou casas de familiares para se protegerem.

Quem precisar de ajuda, deve entrar em contato com a Defesa Civil através do telefone/WhatsApp (47) 9 9261-4287 (24 horas) e também no 3345-0702, em horário comercial. Por conta das ocorrências nas casas de professores da rede municipal de ensino, as aulas de quinta-feira, 11, foram suspensas pela Secretaria de Educação.

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você