24.3 C
Piçarras
domingo 25 de fevereiro de 2024


Candidatos de Balneário Piçarras avaliam debate como positivo

Ouça a Matéria

“Foi um debate bastante produtivo. Os candidatos mantiveram um alto nível de discussão”, definiu o presidente da Rádio Cultura, Jeter Reinert Sobrinho, referindo-se ao debate político realizado no último dia 1º de setembro, em Balneário Piçarras. Os candidatos a prefeito, Fabiano José Alves (DEM), Leonel José Martins (PSDB), Oscar Francisco Pedroso (PMDB) e Umberto Luiz Teixeira (PP) também saíram satisfeitos.

“Transcorreu tudo da forma como prevíamos. Discussões nos momentos de embate e muito respeito durante os questionamentos da mídia impressa e entidades”, acrescentou o presidente. Cerca de 80 pessoas – principalmente assessores, candidatos a vereador e pessoas ligadas às coligações – assistiram ao debate diretamente na Câmara de Vereadores. O vídeo do debate está postado no Facebook do Jornal do Comércio (www.facebook.com/jornaljc).

Os quatro candidatos a prefeito conversaram com a reportagem do JC e aprovaram a iniciativa e também toda a discussão que cercou o debate. Dividido em cinco blocos, eles puderam se apresentar, responderam perguntas feitas por grupos locais, puderam direcionar perguntas aos adversários e encerram com uma mensagem aos eleitores. Leia na página 4, algumas das perguntas e respostas. Um segundo debate está sendo organizado para o dia 29.

“A princípio, pensamos em manter o formato do debate, mas estamos abertos a ideias. Essa é a nossa proposta, democratizar ainda mais o processo eleitoral”, finalizou Jeter. Em Penha, o debate será no dia 16, quando Aquiles José Schneider (PMDB), Felipe Rebelo Schmidt (PSD) e Julio Cesar Duarte (DEM) terão a chance de usar o microfone para apresentarem suas propostas e também usarem de estratégias de campanha. 

 

AVALIAÇÃO PESSOAL

FABIANO JOSÉ ALVES (DEM)
“Achei o debate superprodutivo. Além se ter a oportunidade de nos expressarmos sobre nossas propostas e intenções, serviu para dar uma ideia clara para os eleitores sobre as características de cada candidato. Dos comportamentos viciosos dos antigos políticos, do posicionamento plácido e do insistente apelo pela total Renovação e em todos os sentidos que eu venho pregando desde que coloquei meu nome para essa candidatura”

LEONEL JOSÉ MARTINS (PSDB)
“Acho de imensa importância a participação da Rádio Cultura FM neste momento eleitoral, em que a democracia é vivida com maior intensidade. Dentro do debate, acredito que poderíamos ter discutido um pouco mais de nossas ideias futuras e projetos para Balneário Piçarras, tendo um bate-papo mais produtivo e em prol do que realmente está em jogo, que é o futuro da nossa cidade. Espero que neste segundo debate as picuinhas pessoais fiquem de lado e ocorram mais propostas. De uma forma geral o encontro foi importante e esclarecedor, onde a população pode começar a avaliar a melhor e mais coerente proposta para Balneário Piçarras”

OSCAR FRANCISCO PEDROSO (PMDB)
“Bom. Muito Bom. De suma importância para a população de a cidade conhecer um pouco do Plano de Governo de cada candidato e a postura nesta disputa democrática e a seriedade de cada um.   Parabenizo os organizadores do evento (Rádio Cultura), pois através deste espaço tive a oportunidade entrar na casa das pessoas para explanar minhas metas para o município. E assim, tive a oportunidade de mostrar porque sou o candidato da mudança para Balneário Piçarras, quero o melhor para a cidade, governar para o povo e com o povo, e não para um grupo político.  Quero frisar, que nestes anos de vida pública (cinco legislaturas), eu não criei inimigos políticos, somente adversários, portanto minha conduta será sempre a de adversário. Posso divergir dos meus oponentes em metas e de seus governos, mas para mim a democracia está em primeiro lugar.  Gosto de ouvir e ser ouvido, tanto que prontamente aceitei o convite para o próximo debate que será dia 29. Não tenho dúvida que chegou a hora de mudança em Balneário Piçarras, e Agora é Hora de um Novo Tempo”.

UMBERTO LUIZ TEIXEIRA (PP)
“Em nossa avaliação foi positivo, conseguimos apresentar nossas propostas sobre reestruturação da administração, sobre projetos e principalmente sobre a segurança que é um dos maiores problemas que precisamos enfrentar. Foi uma oportunidade ímpar, para que o eleitor possa avaliar realmente quem tem capacidade de administrar o nosso município pelos próximos 4 anos”

 

ALGUMAS DAS PERGUNTAS FEITAS NO DEBATE
– Balneário Piçarras já constitui um importante polo turístico de Santa Catarina. O que falta para ser feito para consolidação da nossa cidade como um dos principais destinos turísticos do Estado?
FABIANO|
O que falta para Piçarras entrar no cenário, ser apresentada para o grande público do Brasil e do exterior, é apresentação. É nós mostrarmos para o mundo a nossa cidade. Eu tenho a impressão, eu escrevi outro dia em um debate popular que tivemos na internet sobre isso, eu tenho a impressão que historicamente nós temos vergonha de mostrar Piçarras. A sensação que eu tenho é de que as pessoas têm vergonha de nós mesmos. Se a gente vem de Joinville para Piçarras, de Florianópolis para Piçarras, a gente não tem uma menção sequer de que aqui tem esse baita balneário. Nós não temos uma menção na internet, uma divulgação para fora. Na internet, se você procurar, Balneário Piçarras consta como pertencente ao Paraná. No Facebook, que é maior rede social hoje, em níveis internacionais, Piçarras pertence ao Estado do Paraná. […]

– Está sendo discutido a questão do Plano Diretor da cidade. Entre os assuntos e temas mais abordados e aguardados está no que diz respeito a construção civil. Qual sua opinião sobre o tema verticalização junto a orla? Está nos seus planos, ou não?
OSCAR | Devo muito a esse município. Vim de Araranguá quando assim fui lá visitar uma namorada minha. Eu sou um aventureiro e fui um aventureiro, e hoje sou um paraquedista. Quando passei por Itapema era um brejo. Brejo! Hoje, eu tenho ciúme deste balneário. Eu vou, sem medo de errar, ao Plano Diretor diretamente para liberação e incentivo da construção civil. Progresso, progresso e progresso. É a única indústria que eu conheço que move em todos os sentidos os quatro cantos deste munícipio. Precisamos, ordenadamente, mais 30, 40, 50 prédios e incentivo, dentro da medida do possível. Porque nós precisamos trazer construtoras e incorporadoras, porque eu tenho certeza disso. Só parei em Balneário Piçarras por um único motivo, não porque era bonito, porque era feito. Parei aqui por chamava-se “Namorada do Atlântico”.  Estava em pleno desenvolvimento […]

– Quais são suas estratégias para retirar Balneário Piçarras do turismo sazonal de verão e atrair visitantes nos demais meses do ano? Quais atrativos seriam possíveis para motivar as pessoas a quererem visitar Balneário Piçarras?
LEONEL |
Balneário Piçarras é uma cidade de aproximadamente 20 mil habitantes que tenho o carinho e orgulho de falar, por onde ando, da minha cidade, de elogiar a minha cidade – e o candidato Fabiano falou muito bem. Uma cidade, hoje, limpa, organizada e que oferece para sua população qualidade de vida, que muitas outras cidades do porte de Balneário Piçarras não oferecem. […] Nós queremos sim, em parceria com a Univali, estamos trabalhando fortemente para que possamos divulgar a nível nacional e mundial o nosso grande museu, implantado aqui. Construir, junto com a Univali, outros museus que já estão sendo planejados. Divulgar a nossa cidade, como disse o candidato Fabiano, a nossa cidade Brasil/Exterior. Estamos trabalhando fortemente para isso. Inclusive já dotamos a nossa cidade de uma festa que criou uma identidade cultural, que está recebendo divulgação gratuita, inclusive até na Rede Globo de Televisão, colocando a nossa pequena Piçarras a nível nacional com a Piçarraiá.

– Quais serão os desafios que o próximo prefeito deve enfrentar diante de um cenário que aponta para redução de repasses de recursos do Governo Federal? Será possível manter a estrutura e investir em obras? Um reajuste tributário para aumento das finanças é cogitado em sua possível administração?
UMBERTO |
Olha, o que deve se ter é reorganizar a administração pública. Nas nossas administrações anteriores a população já pode perceber que nós administramos a cidade como se fosse uma empresa, e isso precisa voltar a ser feito. Nós não pudemos usar a Prefeitura como o maior empregador da cidade. A Prefeitura tem que ser um gerador de oportunidades, pra que gente possa atrair indústrias, gerar emprego e gerar renda para nossa população – e não através da Prefeitura. Nas administrações anteriores nós deixamos a folha de pagamento sempre na média de 45%, 48% e hoje o que se vê é que folha de pagamento está beirando quase os 60%. Então realmente fica difícil fazer investimento na cidade com comprometimento da arrecadação nesta magnitude. O que nós fazer realmente é reorganizar toda a estrutura administrativa da Prefeitura, reduzir secretarias pra que possa sobrar recursos para realmente investir em infraestrutura. E outro detalhe importante, apesar da crise que o país enfrenta, o dinheiro existe. O dinheiro existe em Brasília, o dinheiro existe no Governo do Estado. O que falta é projetos bem feitos, projetos competentes que com certeza nós vamos conseguir recursos para fazer as obras que nós pretendemos e que Piçarras tanto precisa. […]

Foto por: Felipe Bieging | JC

REDAÇÃO, JORNAL DO COMÉRCIO
REDAÇÃO, JORNAL DO COMÉRCIO
Desde 1989 informando a comunidade. Edição impressa semanal sempre aos sábados.

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você