30 C
Piçarras
sábado 24 de fevereiro de 2024


Prefeito Aquiles promove troca de secretários

Ouça a Matéria

O prefeito Aquiles da Costa (PMDB) anunciou as primeiras mudanças no quadro de seus secretários municipais. As pastas da Controladoria Interna, Administração, Educação e Fazenda estão sob nova coordenação.

Antes controlador adjunto, Waldemir José Mafra Junior foi nomeado o controlador interno no lugar de Susana Perinotti de Borba. Segundo a assessoria de imprensa da Prefeitura, a mudança já estava planejada e aconteceria assim que auditorias nas contas públicas fossem concluídas.

Com isso, Susana foi nomeada secretária de Administração. Ela também vai responder pela Secretaria de Educação. De acordo com a Prefeitura, como Suselli Batista (anunciado por Aquiles como sua secretária de Educação) é funcionária do Governo do Estado, não pode ser nomeada para um cargo comissionado no município. 

Contudo, o Ministério da Educação exige que a pasta tenha um responsável oficial para que os recursos federais sejam repassados. A nomeação de Susana para a Educação, segundo a Prefeitura, é meramente administrativa e sem acúmulo de salários. Aquiles ainda articula a liberação de Suselli junto ao Governo do Estado.

Leandro de Borba, que antes respondia por Administração e Fazenda, agora responde apenas pela Secretaria da Fazenda. Entretanto, não com portaria de secretário. Leandro receberá um adicional de 60% sobre o vencimento de Fiscal da Fazenda, cargo em que ele é efetivo.

Em Penha, um secretário recebe mensais R$ 6.000,00. Nestes seis primeiros, o prefeito Aquiles estipulou uma política de redução de cargos e sacramentou a redução de 30% nos vencimentos dos secretários, vice-prefeito e prefeito. A medida vale por todo o primeiro semestre.

VEREADOR QUER COMPROVAÇÃO
Na sessão ordinária do dia 13, o vereador Silas Antonietti (PSD) solicitou informações à Prefeitura a respeito do processo administrativo que vem sendo utilizado pela administração para pagar menos aos servidores do alto escalão.  O pedido tem 15 dias para ser respondido.

“Uma vez que nenhuma lei de redução de salários foi apresentada pelo Prefeito e aprovada por esta casa e também por não ser de conhecimento público o amparo legal para doações financeiras de pessoas físicas para a Prefeitura”, detalhou Silas.

“Questiono ainda os encargos sociais pagos pela prefeitura sobre o salário do trabalhador valor integral da remuneração ou somente sobre o suposto 70% de pagamentos da Prefeitura”, reforçou no pedido. Ele requer cópia digital de todos os documentos que comprova a efetiva devolução de recursos ou economias no pagamento dos cargos que estaria recebendo 30% a menos. 

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você