21.2 C
Piçarras
segunda-feira 17 de junho de 2024


Plano 1000: “Situação inconcebível”, repudia deputado estadual Napoleão Bernardes (PSD)

“É inconcebível estarmos discutindo em maio se as obras que já iniciaram terão ou não continuidade e qual vai ser o pacto para que haja condições de continuar”

Ouça a Matéria

Passados quatro meses do início da atual gestão estadual, os repasses para as obras do Plano 1000 seguem suspensos. Prefeitos de todas as regiões de Santa Catarina relatam que o contingenciamento das verbas tem causado a paralisação das frentes de trabalho, além de prejuízo estrutural, insegurança jurídica e financeira aos cofres públicos municipais.

“O Governo do Estado tem toda a liberdade de rever aquilo que não foi iniciado, mas as obras que já estão em andamento têm que seguir adiante em nome do respeito pelo dinheiro público e pelos cidadãos”

NAPOLEÃO BERNARDES

O deputado estadual Napoleão Bernardes (PSD) reforçou nesta semana, durante a reunião da Comissão de Assuntos Municipais da Assembleia Legislativa, a cobrança pelo cumprimento dos acordos. O parlamentar classificou como inconcebível o fato de que o Estado ainda não tenha definido um meio de retomar os pagamentos.

“É inconcebível estarmos discutindo em maio se as obras que já iniciaram terão ou não continuidade e qual vai ser o pacto para que haja condições de continuar. O Governo do Estado tem toda a liberdade de rever aquilo que não foi iniciado, mas as obras que já estão em andamento têm que seguir adiante em nome do respeito pelo dinheiro público e pelos cidadãos”, afirmou Bernardes.

O parlamentar destacou ainda a preocupação dos municípios, que já investiram valores significativos para garantir que as obras iniciassem e tivessem em andamento e, agora, não têm perspectiva da retomada dos repasses. “As prefeituras, com anuência do Estado, fizeram um planejamento, investiram em projetos de engenharia, desapropriações, fizeram licitações. Redirecionaram recursos que poderiam ser utilizados em uma série de outros investimentos e agora aguardam esse retorno. Isso precisa ser respeitado pelo Estado. Se o governo tem dúvidas sobre uma ou outra obra de forma pontual, que faça uma inspeção específica”.

Na ocasião, o deputado ainda relembrou o compromisso do Estado em apresentar um cronograma com a programação de pagamentos aos municípios. Ele já esteve nas Secretarias da Fazenda e de Infraestrutura para tentar resolver o impasse.

Na reunião da Comissão de Assuntos Municipais, os deputados aprovaram, por unanimidade, um requerimento direcionado aos prefeitos para garantir um levantamento fidedigno em relação às obras que aguardam recursos estaduais.

Um relatório preliminar, de autoria do próprio deputado Napoleão, aponta que 71% dos recursos prometidos pelo Estado em obras na região do Vale Europeu ainda estão pendentes. Isso representa cerca de R$ 188 milhões de um montante de R$ 263 milhões pactuados em investimentos.

SUSPENSÃO DO PLANO 1000

Sobre o Plano 1000, lançado pelo ex-governador Carlos Moisés, Jorginho confirmou, no início do ano, a suspensão das transferências para os municípios, conforme orientação do Ministério Público, e afirmou que a questão será resolvida com responsabilidade. “Sou municipalista, mas não podemos pagar 5 milhões de reais num quilômetro de asfalto.”

REDAÇÃO, JORNAL DO COMÉRCIO
REDAÇÃO, JORNAL DO COMÉRCIO
Desde 1989 informando a comunidade. Edição impressa semanal sempre aos sábados.

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você