28.4 C
Piçarras
sábado 24 de fevereiro de 2024


Governo do Estado confirma participação no Projeto de Mobilidade Integrada Sustentável da Região da Foz do Rio Itajaí

Ouça a Matéria

A região da Associação dos Municípios da Região da Foz do Rio Itajaí (AMFRI) recebeu – entre os dias 24 à 26 – dos técnicos do Banco Mundial para a realização da última missão técnica antes da fase de negociação Projeto de Mobilidade Integrada Sustentável da Região da Foz do Rio Itajaí (PROMOBIS). Durante a visita, houve uma reunião com o governador do estado, que se comprometeu com apoio financeiro.

“Está confirmada a participação do Governo do Estado nesse importante projeto de mobilidade para toda nossa região. O governador, Jorginho Mello (PL), nos confirmou que irá assumir o pagamento de US$ 24 milhões em cinco anos, abatendo uma fatia dos US$ 120 milhões”, afirmou o prefeito de Penha, Aquiles da Costa (MDB) – um dos gestores que encabeçou o projeto dentro da AMFRI.

“Está confirmada a participação do Governo do Estado nesse importante projeto de mobilidade para toda nossa região”

AQUILES DA COSTA
FOTO, DIVULGAÇÃO SECOM / SC

Ao todo, serão investidos US$ 120 milhões com recursos públicos, sendo US$ 90 milhões provenientes do Banco Mundial (BIRD) e US$ 30 milhões da contrapartida do financiamento, podendo ser amortizados em até 25 anos. A contrapartida será dividida entre os onze municípios. Balneário Camboriú (R$ 55.482 milhões), Itajaí (R$ 29.301 milhões) e Navegantes (R$ 12.551 milhões) pagarão em 7 parcelas anuais, conforme o desembolso do financiamento. Já, Balneário Piçarras (R$ 2.025 milhões), Bombinhas (R$ 2.425 milhões), Camboriú (R$ 6.379 milhões), Ilhota (R$ 977 mil), Itapema (R$ 5.452 milhões), Luiz Alves (R$ 814 mil), Penha (R$ 2.703 milhões) e Porto Belo (R$ 1.886 milhão) pagarão essas parcelas anualmente pelos próximos 25 anos.

Transporte coletivo intermunicipal com veículos elétricos (interligando os 11 municípios da AMFRI), a reurbanização de vias, o túnel imerso entre Itajaí e Navegantes e a mobilidade ativa na nova orla central de Balneário Camboriú fazem parte do projeto.  A nova fase de negociações que acontecerá entre os dias 4 e 8 de março, em Brasília, com o Governo Federal. A operação de crédito pretende que esteja contratada ainda no primeiro semestre de 2024, tendo início da fase de execução e implantação das ações programados para o segundo semestre de 2024.

“O operador que vencer a concorrência vai precisar investir mais 240 milhões de dólares, ou seja 360 milhões de dólares de investimentos. São 2 bilhões de reais em projetos que elevarão consideravelmente nosso poder de mobilidade, colocando toda nossa região em um outro patamar turístico e de infraestrutura – prospectando ainda mais a visibilidade para novos investimentos da iniciativa privada”, encerrou Aquiles.

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você