26.1 C
Piçarras
terça-feira 16 de abril de 2024


Queda da Taxa Selic impacta mercado imobiliário do litoral norte de Santa Catarina

“Com a baixa da taxa Selic, a expectativa é de um novo boom no mercado imobiliário no Litoral de Santa Catarina

Foto, Felipe Franco / JC
Ouça a Matéria

O mercado financeiro já dá como certo o corte de 0,5 ponto na Taxa Selic na próxima reunião do Conselho de Política Monetária (Copom). A projeção é de Selic em 12,0% ao final de 2023 e 9,00% no fim de 2024.

“Com a baixa da taxa Selic, a expectativa é de um novo boom no mercado imobiliário no Litoral de Santa Catarina”, afirma especialista em mercado imobiliário, Ricardo Cubas. Selic é a palavra da moda nas últimas semanas, aparecendo em todas as discussões sobre economia e investimentos.

“Tudo está, em algum grau, relacionado com ela. A taxa Selic representa os juros básicos da economia brasileira”, pontua Cubas. A Selic tem esse nome por conta do Sistema Especial de Liquidação e de Custódia, um sistema administrado pelo Banco Central em que são negociados títulos públicos federais. A taxa média registrada nas operações feitas diariamente nesse sistema equivale à taxa Selic.

A Rio Bravo, gestora que tem como sócio o ex-presidente do Banco Central Gustavo Franco, afirmou, em carta mensal obtida com exclusividade pelo Portal Money Times. “A melhora da inflação corrente juntou-se com a reunião do CMN (Conselho Monetário Nacional) no final do mês e melhorou a dinâmica das expectativas de inflação, devendo garantir o espaço para um corte já na próxima reunião”, destaca carta.

Os últimos meses tem sido positivos para a economia brasileira, com importantes discussões no legislativo e melhoria do cenário macro econômico. A inflação medida pelo IPCA registrou pequena deflação no mês de junho e variação anual abaixo de 4%, dentro, inclusive, da meta do Banco Central.

“Com a tendência de queda da Taxa Selic para os próximos meses, a expectativa é de valorização acelerada nos preços dos imóveis no Litoral de Santa Catarina. Os índices de Retorno sobre o Investimento (ROI) podem chegar a mais de 30% ao ano”

RICARDO CUBAS

A notícia de que a agência de classificação de risco Fitch Ratings elevou de “BB-” para “BB” a nota de crédito do Brasil, com perspectiva em estável, também coloca mais pressão no Copom pela baixa da Taxa Selic.

“Investimento em imóveis sempre foram sinônimo de rentabilidade e segurança. Claro que não possuem a liquidez das aplicações financeiras, mas é sempre um refúgio seguro em épocas de incertezas e instabilidades”, avalia Cubas.

Além disso, a valorização dos imóveis nos últimos 10 anos tem superado com folga os índices de inflação, e também o rendimento acumulado de investimentos como CDI e Ibovespa.  O percentual de valorização dos imóveis, varia em função do produto, de sua localização, da construtora, do preço, de quando foi lançado e, principalmente, do momento da compra.


“Sempre se consegue uma melhor negociação na Pré-Venda do empreendimento imobiliário. Aquele momento em que as vendas ainda não foram abertas para todo o público. Com a tendência de queda da Taxa Selic para os próximos meses, a expectativa é de valorização acelerada nos preços dos imóveis no Litoral de Santa Catarina. Os índices de Retorno sobre o Investimento (ROI) podem chegar a mais de 30% ao ano”, encerra Cubas.

ESPECIAL, JC Empresas
ESPECIAL, JC Empresas
Sua empresa em absoluto destaque

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você