18.1 C
Piçarras
segunda-feira 27 de maio de 2024


Morte por ?gripe A? foi descartada em Barra Velha

Ouça a Matéria

A Secretaria Municipal da Saúde informou no dia 28 de maio que os exames feitos pelo Laboratório Central de Santa Catarina (LACEN) para averiguar a causa da morte do comerciante e mecânico Carlos Roberto de Carvalho, de 48 anos de idade, descartaram qualquer caso de Gripe A, transmitida pelo vírus H1N1.
Segundo o exame assinado pela médica Rosangela Kunen, do LACEN, de Florianópolis, a hipótese da causa da morte do mecânico ser a Gripe A foi negada após a conferência de 11 exames aplicados com a metodologia para a detecção do vírus Influenza. Todos eles deram negativo para esta hipótese.
O mecânico conhecido popularmente como Carvalho estava internado em Joinville e após um período de longa febre, teve complicações de saúde e faleceu no dia 27 de maio. Quando a notícia do falecimento chegou à cidade, vários boatos surgiram afirmando que o mecânico havia sido vitimado pelo vírus H1N1.
O coordenador do programa de Estratégias da Saúde da Família (ESF) em Barra Velha, Maurício Coimbra, ressaltou que os exames do LACEN afastam qualquer dúvida sobre o caso.
Maurício, entretanto, destacou que a causa real da morte de Carvalho foi detectada pelo LACEN e comunicada aos familiares, que não autorizaram a divulgação para a Secretaria de Saúde de Barra Velha. “Nesse momento de luto familiar, precisamos respeitar o desejo da família”, observou Coimbra.
Apesar de o caso de suspeita de Gripe A em Barra Velha ter sido descartado, a secretária municipal de Saúde, Eliana Bittencourt, convocou a todos a não se descuidarem da vacina contra a nova gripe. Segundo ela, a faixa etária entre 30 a 39 anos de idade foi a que menos procurou os postos da secretaria desde o início da campanha nacional de imunização contra a Gripe A, no último dia 8 de março. Somente 55% dessa população compareceu nos postos de saúde para receber a vacina.

Campanha
A meta de vacinação total da campanha contra a Gripe A é de 9.800 imunizações. Até o momento, 70 % da meta foi concluída, com a aplicação de 6.874 vacinas. As faixas etárias que já receberam vacinação foram pessoas de seis meses a dois anos, de 20-29 anos, 30-39 anos e idosos acima de 60 anos. Esta semana a faixa etária alvo da campanha é de crianças de dois até quatro anos de idade, e todas as outras que já foram oferecidas desde o dia 3 de março, incluindo servidores do setor de saúde e gestantes, e totalizando as cinco etapas da campanha.
 

REDAÇÃO, JORNAL DO COMÉRCIO
REDAÇÃO, JORNAL DO COMÉRCIO
Desde 1989 informando a comunidade. Edição impressa semanal sempre aos sábados.

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você