29.3 C
Piçarras
sexta-feira 1 de março de 2024


Uso de máscaras de proteção se torna obrigatório em Balneário Piçarras

Ouça a Matéria

O prefeito de Balneário Piçarras, Leonel José Martins (PSDB), decretou o uso obrigatório de máscara de tecido, não tecido (TNT) ou tecido de algodão por todas as pessoas que precisarem circular em vias públicas dentro do território do municipal. A obrigação consta no Decreto Municipal 042/2020, publicado na tarde desta quinta-feira, 16, no Diário Oficial dos Municípios – e tem como foco a prevenção de contágio do Covid-19.

A obrigação consta no artigo 11 o Decreto – que tem seu foco principal a organização de horário de trabalho na Administração Pública do Município. Para seu uso, devem ser respeitadas as orientações já dispostas na Portaria da Secretaria Estadual de Saúde (n° 224, de 03 de abril de 2020). Apesar disso, o pedido por isolamento social ainda está mantido.

Em comunicado remetido à imprensa, o prefeito Leonel Martins, disse que a ação é importante e deverá ser seguida da conscientização. “A medida busca a proteção das pessoas que, por forças maiores, necessitam transitar em vias públicas. Esperamos a conscientização da população para que se adaptem ao uso de máscaras. Neste momento necessitamos pensar no próximo”.

A Portaria 224 da Saúde cita que “as máscaras podem ser confeccionadas de Tecido Não Tecido (TNT) preferencialmente em camada tripla; ou tecido de algodão (preferencialmente 100% algodão), com mais de uma camada de tecido”. “Essa portaria é voltada justamente para a produção de máscaras de tecido, entre elas TNT, como forma de prevenção da população”, detalhou o secretário de Saúde do Estado, Helton Zeferino, ao Jornal do Comércio.

O documento estadual trata apenas de máscaras usadas pela população em geral e não se aplica aos profissionais da saúde ou pacientes com Covid-19, que utilizam máscaras do tipo N95 e cirúrgicas, respectivamente. Elas são de uso pessoal e não podem ser compartilhadas em hipótese alguma.

A máscara doméstica deve ser utilizada por um período curto (inferior a 2 horas) e caso fique úmida a mesma deve ser substituída. “Nós temos alguns estudos quanto ao uso dessas máscaras, ainda muito incipientes quanto a essas máscaras de tecido. Mas, é fato que sempre que eu tenho uma barreira física entre a nossa cavidade oral e nasal de tal sorte que impeça as minhas partículas de serem expelidas a outras pessoas, naturalmente nós temos a possibilidade de diminuir o contágio”, explicou Helton.

O município também tomou como base posicionamento d Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que explicou a importância do uso “o coronavírus é espalhado por gotículas espalhadas pelo ar, chamadas aerossóis, quando pessoas infectadas conversam, tossem ou espirram. Esses aerossóis ficam suspensos no ar e podem ter sua disseminação diminuída pelo uso de máscaras não profissionais”.

Até quinta-feira, 16, a cidade registrou cinco pacientes com Covid-19. Segundo a Secretaria de Saúde, todos estão em situação estável.

HIGIENIZAÇÃO

O documento estadual também traz questões sobre o uso e sua higienização. “Na portaria foi colocado como as pessoas devem ter o cuidado com essas máscaras. Um cuidado desde que a gente coloca a máscara no rosto ao momento em que vamos retirar. Ela não pode ficar em superfícies, pois assim pode acontecer o contágio”, completa o secretário de Saúde. Para limpeza, a máscara deverá ser imersa em solução de hipoclorito de sódio 0,1% (50 ml de água sanitária a 2 a 2,5% para cada litro de água) por 15 minutos e depois proceder com o enxágue em água limpa, colocando a mesma em seguida para secar.

Confira quais devem ser os cuidados com as máscaras:

– Deve-se colocá-la com a mão previamente higienizada de modo a cobrir a boca e o nariz, de modo que a mesma fique bem ajustada a face;

– Após a colocação da máscara deve ser evitado o contato com a face como um todo;

– Caso precise ajustá-la durante o uso, faça-o pelas laterais e com a mão higienizada;

– Para retirar higienize as mãos previamente e não toque na parte da frente da máscara. Retire-a pelas laterais de forma a evitar qualquer contato da face e mãos com a parte externa da máscara com o rosto;

– Caso não seja possível proceder com a desinfecção imediata da mesma, colocar em um saco plástico ou de papel, bem fechado, e só abrir quando puder proceder com a desinfecção;

– Não deixar a máscara sobre mesas ou balcões, pois isso facilita a contaminação do ambiente;

– A máscara deverá ser submersa em uma solução de um litro de água para cada 50 ml de água sanitária por 15 minutos, após fazer o enxágue em água limpa, colocando a mesma em seguida para secar;

– A máscara doméstica deve ser utilizada por um período inferior a duas horas, caso fique úmida a mesma deve ser substituída.

 

Foto por: FREEPIK.COM

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você