24 C
Piçarras
quinta-feira 18 de abril de 2024


Santa Catarina tem 115 cidades infestadas pelo mosquito Aedes aegypti

Ouça a Matéria

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (DIVE/SC) atualizou publicou no último dia 27 a nova situação da vigilância entomológica e epidemiológica do Aedes aegypti – transmissor da dengue, febre de chikungunya e zika vírus. Os dados entomológicos apontam que 115 municípios catarinenses são considerados infestados pelo mosquito, inclusive, Balneário Piçarras.

Até 21 de agosto, em Santa Catarina foram identificados 45.984 focos do mosquito Aedes aegypti em 219 municípios. Comparando ao mesmo período de 2020, quando foram identificados 25.680 focos em 187 municípios, observa-se um aumento de 79,1% no número de focos detectados. Em Balneário Piçarras, somente este ano foram localizados 796 focos positivos do Aedes – com maior incidência no Centro e Nossa Senhora da Paz.

“80% dos focos ocorrem em pequenos depósitos das residências, como copos e vasos de planta. Depois, em focos maiores como os entulhos e pneus”, afirma o coordenador do Programa de Controle e Combate à Dengue, André Luiz Ladewig. Desde o começo do ano foram realizadas 73.610 visitas às residências pelos agentes de combate ao mosquito.

No mesmo período, o Estado confirmou 19.166 casos de dengue, sendo pelo critério laboratorial (9.230) e pelo critério clínico epidemiológico (9.936). Outras 617 suspeitas (2%) deram como inconclusivos (classificação utilizada para os casos em que, após 60 dias da data de notificação, ainda não tiveram sua investigação encerrada) e 560 (2%) estão sob investigação pelos municípios. A cidade piçarrense confirmou 32 casos.

Do total de casos confirmados até o momento, 18.513 são autóctones (transmissão dentro do estado), 65 casos são importados (transmissão fora do estado), 467 casos estão em investigação de Local Provável de Infecção e 121 são indeterminados, pois não foi possível definir o LPI. A equipe piçarrense constatou que 18 pessoas foram infectadas no município e 14 em cidades próximas.

RISCO MÉDIO DE TRANSMISSÃO

Em abril, a Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (DIVE/SC) oficializou resultado do Levantamento de Índice Rápido para o Aedes aegypti (LIRAa), realizado no mês de março. Balneário Piçarras foi classificada como de Médio Risco, numa escala que tem ainda Baixo Risco e Alto Risco de transmissão da doença. A realização do levantamento é obrigatória em municípios considerados infestados pelo Aedes.

Em 12 de dezembro de 2019, Balneário Piçarras foi classificada pela DIVE/SC como município infestado pelo mosquito Aedes Aegypti. Essa classificação se deu em virtude de os agentes endêmicos também terem localizado, com frequência, focos do mosquito em residências situadas em um raio de 300 metros de armadilhas com larvas do Aedes. Desde então, Balneário Piçarras não conseguiu mais controlar a situação, mesmo decretando ações de enfrentando e promovendo mutirões de limpeza.

REDAÇÃO, JORNAL DO COMÉRCIO
REDAÇÃO, JORNAL DO COMÉRCIO
Desde 1989 informando a comunidade. Edição impressa semanal sempre aos sábados.

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você