29.3 C
Piçarras
sexta-feira 1 de março de 2024


Médico é investigado por suposta inserção de dados falsos sobre número de atendimentos

Ele é suspeito de inserir dados falsos sobre seu número de consultas realizadas em municípios da região – entre eles, Penha, onde atuava desde 2017

(Ilustrativa - FreePik.com)
Ouça a Matéria

A 3ª Promotoria de Justiça de Balneário Piçarras e o Departamento Estadual de Combate à Corrupção (DECOR), investigam um médico suspeito de inserir dados falsos sobre seu número de consultas realizadas em municípios da região – entre eles, Penha, onde atuava desde 2017. Mandados de busca de apreensão vem sendo cumpridos e, por ordem judicial, o profissional foi afastado de suas funções na Saúde de Penha. Prefeitura assegura apoio as investigações.

“A Justiça determinou que o profissional fosse afastado das funções públicas, além de conceder mandado de busca e apreensão e a quebra do sigilo telefônico e de dados.  O profissional é investigado por supostamente ter fraudado documentos públicos para inserir informações falsas no sistema do Município de Penha sobre o número de consultas realizadas, possivelmente contando com o auxílio de outros servidores”, informou oficialmente o Ministério Público de Santa Catarina (MPSC).

Na Secretaria de Saúde de Penha, os mandados foram cumpridos dia 23. Apenas dados alimentados pelo médico no sistema foram copiados pelos investigadores. “Pelas investigações, o suspeito também teria trabalhado com carga horária menor do que foi contratado, emitido atestados falsos e procurado outros médicos para ajustar preços e fraudar licitações”, detalhou nota do MPSC. A residência do médico, em Balneário Camboriú, também foi alvo dos mandados.

Ainda por determinação da Justiça, o médico investigado está proibido de ter acesso às Unidade de Saúde, bem como à Secretaria de Saúde do Município de Penha, devendo manter uma distância de 100 metros desses locais.  A investigação corre em segredo de justiça.

A Prefeitura de Penha disse, em nota, que a investigação “tem como foco analisar denúncia de suposta fraude em atendimentos, cometida por um médico que atua em diversos municípios da região da Amfri – inclusive em Penha. Na Secretaria de Saúde, os policiais civis coletaram documentações sobre seus atendimentos na cidade. O Governo Municipal colabora com as investigações e reforça seu compromisso com os princípios basilares que regem a administração pública – categorizando ainda que a investigação policial não tem qualquer gestor público municipal arrolado. A Secretaria de Saúde adianta que o profissional, que presta serviços à municipalidade de forma credenciada desde 2017, foi afastado até o término das investigações”.

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você