19.4 C
Piçarras
segunda-feira 22 de abril de 2024


Prefeito de Penha confirma total desligamento de médico flagrado atendendo com sinais de embriaguez

“O referido médico foi afastado do seu plantão, e não voltará mais a atuar em Penha”, afirmou Aquiles da Costa (MDB)

Ouça a Matéria

“Jamais deveria possuir um CRM”, afirma o prefeito de Penha, Aquiles da Costa (MDB), confirmando ainda o total desligamento do médico flagrado trabalhando com sinais de embriaguez no Pronto Atendimento 24h. O caso foi registrado na tarde deste domingo, 18, quando o acompanhante de uma paciente idosa gravou o atendimento.

LEIA TAMBÉM: Penha instaura processo administrativo para investigar médico que atendia sob “influência de algumas substâncias”

“Apresentava indícios de embriaguez, essa não é a primeira vez que ocorre algum tipo de incidente com um ‘médico’ e certamente não será a última vez que precisamos intervir diretamente na escala médica e extirpar, arrancar com raiz e tudo da nossa cidade alguém que jamais deveria possuir um CRM”, afirmou o prefeito da cidade.


No vídeo, propagado nas redes sociais, o médico apresenta postura agitada, fisionomia de incompreensão e plena dificuldade de digitação.  Aquiles acrescenta ainda que o “referido médico foi afastado do seu plantão, e não voltará mais a atuar em Penha, além disso um processo administrativo será instaurado para apurar as penas e responsabilidades civis, bem como ação judicial e representação junto ao CRM (Conselho Regional de Medicina)”.

A Secretaria de Saúde também lavrou um Boletim de Ocorrência contra o médico, revisou todos os atendimentos clínicos realizados por ela na escala de plantão cancelou o login de acesso ao sistema informatizado do P.A 24h – informou o secretário de Saúde, Rodrigo Medeiros. O secretário de Governo, Junior Mafra, também esteve no local.

“Pagamos bem todos os nossos médicos, cada centavo que investimos merece ser respeitado como em qualquer outro lugar, por isso não aceito e enquanto for Prefeito jamais vou permitir que um ‘médico’ despreparado e sem compromisso com a nossa gente fique impune a uma situação dessa”, encerrou Aquiles.

Por e-mail, o Jornal do Comércio fez contato com o Conselho Regional de Medicina (CRM), que afirmou ter tomado “conhecimento da situação e vai apurar o caso”.


Matéria atualizada às 15h21 desta quinta-feira, 22, com a versão do CRM.

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você