28.4 C
Piçarras
sexta-feira 23 de fevereiro de 2024


Produção clandestina de churros é localizada dentro da restinga da Lagoa do Quinca Ludo, em Penha

Ouça a Matéria

Operação conjunta envolvendo os setores de fiscalização das Prefeituras de Balneário Piçarras e Penha localizou na manhã desta quarta-feira, 27, uma produção clandestina de churros – comercializados ambulantes nas praias. A fabriqueta estava instalada dentro da vegetação de restinga da Lagoa do Quinca Ludo, na Praia Alegre, em Penha, e apresentação condições totalmente insalubres.

A ação foi coordenada pela Secretaria de Segurança Pública de Balneário Piçarras e o Grupo Especial de Apoio Conjunto de Fiscalização Municipal (GEAC). Um pequeno baú foi localizado dentro da vegetação. Ele era utilizado como local de armazenamento de condimentos, produção dos churros, separação para venda e também servia como dormitório.

“Além de estar em uma área de preservação ambiental e não possuir as licenças necessárias, o que é mais preocupante é a questão de higiene, que é zero. Não há menor condição de consumir esse produto. Desde o armazenamento até a elaboração, totalmente fora dos padrões”, disse o secretário de segurança pública de Balneário Piçarras, Paulo Debatin. A secretaria piçarrense foi quem formalizou a denúncia e solicitou o apoio do GEAC.

O coordenador do GEAC, Edevilson Nascimento, acrescentou que “na operação foi identificado, inutilizado produtos de matéria prima para fabricarão de churros sem procedência legal e o devido licenciamento para funcionamento solicitando a retirada imediata do local”.

Duas mulheres foram encontradas no local. A Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC) foi acionada para dar continuidade à operação. O grupo adiantou que elas serão denunciadas pelo crime contra o consumidor, crime ambiental e furto de energia. Os produtos foram totalmente inutilizados pela Vigilância Sanitária de Penha.

Confira também
as seguintes matérias recomendads para você